Preparando ativos de plantas e ervas medicinais – Extratos

P1040059

Produzimos os nossos próprios extratos de plantas e ervas medicinais que usamos nos sabões e fitocosméticos.

Fazemos isso porque queremos ter controle sobre a qualidade das matéria primas que usamos nos nossos produtos e para estar harmonizados com o conceito de produto natural e artesanal que advogamos e praticamos.

Os extratos industrializados contém produtos sintéticos derivados de petroquímicos, tais como o solvente propilenoglicol e o antioxidante BHT – ButilHidroxiToluene, e por este motivo e também por nem sempre a fonte ser confiável, não usamos esses insumos em nossos produtos.

Usamos um processo eficaz de extração que confere aos extratos produzidos qualidade e confiabilidade.

P1040063

 

P1040066

 

P1040071

 

P1040072

 

Meu blog – 1 milhão de views!

um milhao

O blog atingiu hoje, 26 de Junho de 2014, a marca de 1 milhão de views depois de 18 meses de sua publicação.

É com grande satisfação, orgulho, que comemoro esta marca que está está em harmonia com o meu objetivo de partilhar conhecimentos.

Muito obrigado a todos os visitantes!

“Feliz é aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina”
Cora Coralina.

Balm Pós Barba Menta

P1040027

Complementando a linha para o barbear, um balm pós barba natural, como opção aos clássicos pós barba do tipo splash. Somado às propriedades regeneradoras, umectantes e nutritivas do Aloe Vera, a presença do alpha bisabolol natural confere uma excepcional proteção antiinflamatória, cicatrizante e anti-séptica para a pele. Um refrescante aroma de óleo essencial de menta proporciona  o conforto após o barbear.

P1040017

Embalagem em vidro com sistema de spray proporciona uma aplicação fácil e cômoda, diretamente no rosto.

P1040020P1040022

P1040023

Disponível na loja online

Extrato de Baunilhas


P1030980

Estas vagens de baunilhas fornecidas pela Ane Walsh são as exuberantes grau A da Vanilla planifolia de Madagascar, as melhores que existem.

P1030984

Suculentas, carnudas, aromáticas, nada parecido com as raquíticas e secas que se encontram por aí.

P1030982

Para fazer o extrato alcoólico de baunilha foi usado álcool de cereais na proporção de 250 ml para cada 30g de vagem de baunilha. Este extrato pode ser usado para cosméticos e também para fins culinários.

P1030985

P1030990

As vagens são cortadas ao meio no sentido longitudinal para expor as sementes onde se concentra o aroma da baunilha.

P1030989

P1030991

Com a faca as sementes, chamadas de caviar, são raspadas removendo-as da vagem.

P1030992

Eu preferi picar as vagens após a retirada das sementes, mas pode-se deixa-las inteiras.
Cortando as vagens em pedaços pequenos você aumenta a área superficial e a extração é mais eficaz.

P1030994

Coloca-se  tudo no frasco com o álcool de cereais e agita-se vigorosamente. Eu usei um frasco de vidro claro para efeito das fotos, mas o indicado é usar um frasco de cor escura, verde ou âmbar para evitar o contato com a luz.

P1040008

P1040012Aqui está, agora é só esperar 2 meses e o extrato de baunilha estará pronto. Na primeira semana agita-se diariamente e depois ao menos uma vez na semana.

 

Darluck Saboaria e Cosmética – Parceria

logotipo_azul_hd_1

É com muito orgulho e satisfação que anuncio uma parceria técnica e comercial com a Darluck Saboaria Artesanal  de Cris Dragesso Luckachaki, de Tangará da Serra, MT.

A Cris é uma profissional esteticista consagrada e tem estado, há mais de 15 anos, atuando com a Estética Pro Mulher na cidade de Tangará da Serra. Tem um ano que resolveu se dedicar também a fazer a saboaria e cosmética artesanal e enfrentando inúmeras dificuldades devido a distância de mais de 2 mil km que a separa dos grandes centros, conseguiu estabelecer, com muita competência e dedicação, uma atividade que oferece produtos e serviços de altíssima qualidade o que reflete em clientes muito felizes!

saboa allCom uma criativa e abrangente linha de sabões artesanais, oferece uma completa solução de produtos naturais. Novos produtos irão surgir com regularidade para atender as necessidades dos cliente. Regastou de forma carinhosa as reminiscências do passado com a Linha Alma & Olga feitas por processo a quente que preserva os ativos dos óleos e plantas. Alma & Olga faz parte do portfolio de produtos que compreende as linhas de sabões, cosméticos, produtos para casa, todos naturais sem uso de produtos sintéticos e nocivos para a saúde.

produto 11

Recém lançados o inicio de uma linha completa de cosméticos 100% naturais, vegetais.

atelier all

Um espaço segregado, dedicado para a elaboração dos produtos, que em muito breve se planeja ampliar.

Tenho grandes expectativas com o sucesso dessa parceria, acredito na competência e na constância de propósito e qualidade dos trabalhos que sempre nortearam as atividades da Cris Dragesso Luckachaki!
Boa sorte e muito trabalho para todos nós

Shampoo e Condicionador – novos produtos!

P1030914Rev

Esta dupla de novos produtos se juntam para ampliar a linha de produtos cosméticos naturais.

P1030906 RevO Shampoo Balanceado foi formulado para proporcionar limpeza, hidratação  e nutrição com extrema suavidade devido ao uso de surfactantes vegetais e a presença de ativos cosméticos específicos para o cabelo.

P1030910 Rev

O Condicionador Revitalizante formulado com tensoativos de origem vegetal que resultam num produto capilar com um toque macio e textura suave que facilita o penteado por proporcionar adequada maleabilidade e desembaraçamento dos cabelos. A presença de óleos nutritivos associados ao ativos, restauram a película protetora e promovem o brilho e volume aos cabelos.

P1030917
P1030920Estes produtos se encontram a venda na loja online.

Balança – restauração

IMG_0666

 

Nesta era digital desenfreada em que vivemos, passando por um ferro-velho aqui por perto, me deparei com essa balança mecânica Filizola.  Muito judiada, há muito tempo encostada, testemunhada pela última etiqueta de inspeção do Inmetro datada de 2002, mas que em uma rápida verificação constatei que funcionava perfeitamente. Comprei do Sr. Silvano dono do ferro-velho com intenção de restaura-la.

P1030887Rev

 

Não tenho uma referência precisa da balança mas sei que esse tipo era muito usada nas agências dos correios para a pesagem das correspondências para a fazer a tarifação.

P1030885Rev

A balança tem a capacidade de pesagem de no máximo 2kg e a escala de leitura é divida em 1 grama.

P1030891Rev

 

Balança muito robusta, feita de ferro fundido, pesa 15kg, muito estável e precisa.

P1030892P1030894P1030896P1030898

Loção pós barba – citrus lavanda

P1030864RevCompletando a linha de produtos para o barbear, uma loção pós barba tradicional (splash)  a base de álcool de cereais e mistura de óleos essenciais que lembra o aroma classico das antigas barbearias, o toque suave e refrescante dos cítricos somando ao vigor da lavanda e gerânio.

Produto 100% natural

P1030861RevCut

Este produto se encontram a venda na loja online.

Cosméticos naturais – lançamento!

P1030836É com muita satisfação que após seis meses de desenvolvimento e testes, estou lançando uma linha inicial de cosméticos – Creme Hidratante para o Corpo, Creme Hidratante para as Mãos e uma Loção Facial.

São todos produtos naturais de origem vegetal, isentos de qualquer derivado petroquímico e que seguramente seriam certificados como cosméticos naturais por qualquer das entidades certificadoras de presença global.

A dificuldade de desenvolver uma linha de produtos deste tipo aqui no Brasil, em escala artesanal, é a disponibilidade e a qualidade das matérias primas. É muito difícil obter os componentes principais e os ativos cosméticos de qualidade e confiança. Muito tempo foi gasto na procura das matérias primas adequadas e que atendesse os objetivo de desenvolvimento dos produtos cosméticos.

dimensoes cosmeticos verde tituloOs objetivos estabelecidos para o desenvolvimento dos produtos foram fundamentados nas dimensões que são usados corriqueiramente para se medir a eficiência e eficácia de um cosméticos. Isso podem ser medidos em 6 propriedades fundamentais – nutrição, proteção, penetração, aplicação deslizamento e oleosidade. A meta é conseguir o máximo nas cinco primeiras propriedades e o mínimo na oleosidade.

Acredito que consegui alcançar essa meta através da criteriosa escolha dos óleos, dos ativos cosméticos e do sistema emulsificante, desenvolvendo os três produtos 100% natural, isento de qualquer produto derivado do petróleo.

P1030823
P1030825
P1030827Estes produtos se encontram a venda na loja online.

Loção pós barba – bay rum golden

P1030845RevComplementando a linha de produtos para o barbear, uma loção pós barba tradicional a base de álcool de cereais e mistura de óleos essenciais que lembra o aroma classsico das antigas barbearias que, somado a um toque de Ron de Medellin 8 anõs extra-añejo, proporciona um produto diferenciado.

Produto 100% natural

P1030840Rev CutSe tiver interesse de compra visite a loja online.

Sabão de barbear – sândalo

P1030759No barbear clássico muitos preferem o sabão de barbear ao creme de barbear.
O sabão de barbear exige um pouco mais de trabalho para carregar o pincel e desenvolver a espuma. Este tempo gasto faz parte do ritual do barbear clássico e remete à época dourada das grandes barbearias. Ainda hoje são os produtos principais das centenárias e elegantes casas londrinas dos 3Ts – Truefitt and Hill,  G.F Trumper e Taylor Of Old Bond Street.
P1030778

Este recipiente de ceramica feita no Japão, serve para manter a barra de sabão de barbear em uso.

P1030779P1030774Esta é outra opção, uma ceramica feita na China de aspecto mais rústico.

P1030776P1030791Se tiver interesse de compra visite a loja online.

Reaproveitando o sabão – rebatch

P1030713Acumulei ao longo do tempo um monte de sabonetes que ficaram encostados aguardando um destino, e agora resolvi fazer um reaproveitamento – rebatch e doar os sabonetes para algumas instituições.

Tinha uma caixa cheia deles, a maioria embalados em celofane feitos em 2009 que acabei não comercializando, na época que eu vendia sabões, porque mudei a fórmula para um sabão mais duro e estes acabaram ficando.

P1030674P1030677O incrível é que esses sabões com quase 5 anos, estavam todos perfeitos, ainda com um acentuado aroma dos óleos essencias. Juntei a estes as contra-amostras dos lotes produzidos, alguns de testes que fiz, no total de 13 kg de sabão.

Primeiro passo é fragmentar as barras de sabonetes para facilitar o derretimento. Tentei com um moedor de carnes elétrico, mas não funcionou pois a maioria deste sabonetes tem uma composição de óleos predominante de insaturados (oliva) e portanto pegajosos, embora bem secos, que não flui pelo moedor.

P1030686

A alternativa foi ralar manualmente, um trabalho beirando a insanidade que demorou quase um dia inteiro para ralar, barra por barras, os 13kg de sabão.

P1030694Usei uma panela de cozimento lento (crock pot) para derreter e e fundir os sabões em uma massa única. Fiz em lotes de 2,5kg com adição de 10% de água.

P1030700

Como o sabão ralado ocupa muito volume cada lote de 2,5kg foi carregado em três etapas, demorando aprox. 3 horas cada processamento. O ultimo carregamento das raspas foi deixado fundir parcialmente para dar este efeito de aparas coloridas.

P1030698P1030702

Finalmente depois de quase um dia ralando os sabões e mais 15 horas de trabalho de rebatch, aqui estão as 100 barrinhas de 90g de sabonetes reprocessados.

P1030717P1030707P1030703P1030709P1030715

Uma incursão e um tributo ao azeite de Portugal

portuguese DOPEste post na verdade não é um tema de saboaria e sim um tributo caloroso que faço ao azeite de Portugal e a sua gente!
De uma análise técnica de saboaria, se converteu em algo mais amplo e importante que são os méritos e os benefícios do azeite para a saúde e bem estar das pessoas.

Sempre me incomodou algumas incertezas que advém qdo se fala do sabão 100% de azeite, o sabão historicamente chamado de sabão de castela, ou castilla ou castile. Esse sabão de Castilla dos reinados da Espanha, foi levado ao reino de Castilla pelos mouros lá pelo século XIII que por sua vez pegaram do sabão de Aleppo o ancestral pai e mãe de todos os sabões históricos, que na falta do óleo de bagas de louro, fizeram o 100% azeite. Mais ou menos duzentos anos depois esse sabão deu origem ao famoso sabão de Marselha.

Esse sabão de Castilla já nao existe mais faz muito tempo e o de Marselha está definhando, infelizmente. São processos a quente, o chamado full boiled, com salinização e retirada da glicerina. Hoje é feito artesanalmente por cold process, um processo totalmente diferente do que era feito, que produz sabão estruturalmente diferentes e mais frágil. Não temos testemhunho de como era o original Castilla, mas podemos referenciar o de Marselha, este nao baba e gelefica como o feito por CP.

Hoje em dia não existe saboaria industrial e nem artesanal mais evoluida que faça este tipo de sabao porque nao teria mercado. O sabao tem deficiências sobejamente conhecidas – pouca espuma e espuma miúda, fica mole quando molhado e no caso do artesanal (CP) baba muito qdo nao gelifica (dissolução). A falta de espuma farta e grande fez com que os fabricantes de Marselha começassem a colocar óleo de coco em tal quantidade que o rei de França baixou decreto estabelecendo o mínimo de 72% de oliva para continuar a ter denominação de sabão de Marselha. O artesanat de saboaria nos USA denomina esse castilla com coco, de Bastile, etimologia de bastard com castile.

Mas retomando ao o que comecei a dizer, me intriga o porque alguns saboeiros de Portugal afirmam que o sabao 100% azeite que fazem nao tem os defeitos mencionados e alguns só fazem este tipo de sabão. Resolvi analisar em certa profundidade para buscar o que chamo de elo perdido, se é que existe, do porque, a razão.

É bem simples, como é um sabão de um único óleo, o oliva, fica fácil trabalhar com essa única variável. A pergunta a buscar seria – a performance do sabão 100% azeite depende do azeite usado? Para responder essa pergunta fiz uma incursão ao mundo do azeite de Portugal. Fiquei encantado com o que descobri! Não em termos de utilidade para a saboaria mas bem mais amplo e importante, o mérito do azeite de Portugal para a saúde e bem estar das pessoas.

Sempre ouvi dizer da ótima qualidade do azeite de Portugal mas sempre levei com reserva este tipo de comentário porque a verbe nacionalista é sempre exacerbada e nem sempre corresponde à verdade.
Hoje falo com a maior tranquilidade que de fato o azeite de Portugal é o melhor do mundo! Não sou um conhecedor de azeite, nunca fui, mas na minha ótica química, analisando a constituição e a composição dos óleos de oliva, é possível inferir a qualidade e o impacto na saúde dos consumidores.

Portugal tem uma produção que corresponde a aproximadamente 2% da produção mundial e tem anos que não supre o consumo interno e a exportação, sendo necessário a importação. As oliveiras estão presentes na paisagem portuguesa por milênios, recente foi mostrado uma oliveira de 2450 anos de idades em terras alentejanas de Monsaraz e algumas outras de um milênio, no mesmo sítio.

Oliveira de 2450 anos em Monsaraz

Oliveira de 2450 anos em Monsaraz

Os fatores que afetam a qualidade do azeite são: a variedade, o estágio de maturação, condições ambientais, práticas de cultura, método de extração do óleo, etc, sendo o mais importante a variedade da oliveira. Em Portugal existem duas dezenas de variedades de oliveira sendo as mais importantes as que constam na tabela abaixo, produzidas nas 7 regiões DOP – Denominação de Origem Protegida, como mostrado na figura acima.

portuguese olive oil fa

Está mais do que provado em inúmeros trabalhos científicos que os ácidoa graxos monoinsaturados, no caso o ácido oleico (C18:1) fazem bem ao coração, somados aos efeitos do compostos fenólicos presentes no oliva. Todos os azeites portugueses destas DOP tem acima de 70% de ácido oleico, destacando a varidade Verdeal Trasmontana com mais de 80%. Aqui já temos o indício da excepcional qualidade do azeite português.

E agora, como fica em termos de sabão?
Existe uma diferênça significativa do teor de linoleico (C18:2), um ácido graxo poliinsaturado. A maioria das variedades possuem teores abaixo de 6% e somente as variedades Cobrançosa com 8 % e a rara variedade Madural com 13% ambos de Trás-os-Montes, tem reores acima dos 6%.
Minha análise não foi conclusiva pois carece de experimentações, e lanço aqui um desafio aos amigos portugueses – será que tem diferênças no sabão 100% azeite feito com azeite da variedade Cobrançosa versus um sabão feito com a variedade Verdeal, ou melhor, entre Trás-os-Montes e Alentejo?
Lembro que a poliinsaturação nos óleos compromete a dureza e está relacionado também a baba e gelificação ao contato com a água.
O fato inegável é que existe uma diferênça na composição dos ácidos graxos das várias variedades de oliva produzido em Portugal, resta comprovar se essa diferênça tem impacto ou não nas propriedades do sabão 100% azeite.

Interessante notar que nas calculadoras da Soapcalc e da Mendrulandia, o padrão estabelecido do teor de linoleico é de 12%, com certeza nao foi baseado no azeite português.

Alguém deve estar perguntado, mas como fica esse azeite português comparado com outros, por exemplo, o azeite produzido na Espanha?
Vamos ver a tabela abaixo:

olive oil fa composition wwSim, surpresa? Aqui está a comprovação de que o azeite de Portugal pode ser considerado o melhor do mundo!

Como referência de um olival e produção de azeite em Portugal, cito este que seguidamente vem ganhando premios internacionais e já ganhou o de melhor azeite do mundo, a Risca Grande, no Alentejo, em Beja. Uma empresa modêlo, com gestão moderna e estimulante, com práticas benchmark e um GMP exemplar:
http://www.riscagrande.com/

Obrigado a todos!