Meu Começo

 

Minha lida com a saboaria artesanal começou em 2009, logo quando me aposentei. Na Basílio da Gama no centro velho de SP existe uma barbearia onde, há muito anos corto meu cabelo, com o Sr. Borges, o dono. Figura excepcional, com mais de 60 anos de atividades, aprendeu em Portugal e veio ao Brasil na década de 50 e hoje com quase 90 anos continua diariamente e firmemente a postos para atender seus clientes. Pois bem, um dia falando de fazer a barba com navalhas, acabou de me presentear com duas delas, antigas, com muito uso. Resolvi usar mas antes acertei o corte da lâmina e substitui o pivot que estava com folga. Fiz também o assentador para acertar o fio da navalha. Acontece que não me adaptei ao tamanho das lâminas e assim comprei 3 outras, duas pelo ML e a outra na feirinha da Benedito Calixto. Todas em péssimo estado, com muita corrosão mas após a restauração, ficaram em ótimo estado. Passei a usar diariamente e resolvi usar um sabonete para barbas no lugar do creme de barbear. Por aqui não existe sabonetes para barbas e frequentando os forum sobre o assunto, achei uma receita de sabonete no Straight Razor Place, que me pareceu fácil de fazer. Foi um desastre, o processo desandou e mal consegui colocar na forma. Não desisti e continuei com as experiências e estudos e de repente me ví fazendo cold process, hot, sabonete líquido e tudo o mais.

No começo a maior dificuldade que tive foi com as matéria primas. Nem ao menos sabia diferenciar os óleos. Lembro que fui comprar óleo de côco, numa manhã fria e chuvosa de setembro de 2009, na rua Silveira Martins, em SP. Pedi óleo de côco e a senhora que me atendia trouxe óleo de côco de babaçú. Disse que queria o de côco e não babaçú. Ela admirada me disse que aquele era o óleo de côco, que só existia aquele. Insisti, e ela em determinado momento disse, ah! o sr quer o óleo de côco grande, o da praia! Incrível, em todos os lugares você encontra água de côco e côco, mas óleo de côco para atividade artesanal, pode esquecer, não tem. Através da ajuda do Celso, da Buriti Comercial, que comercializa óleos em geral, consegui comprar o óleo de palma numa padaria kosher no bairro de Higienópolis, cuja responsável pela cozinha gentilmente me vendeu, várias vezes, 1kg de palma que eles usavam para fazer massa folhada. Já disse ao Celso que se não fosse ele, muitas saboeiras e saboeiros teriam ficado pelo caminho! Sua ajuda tem sido de grande valor para o desenvolvimento das atividades da saboaria artesanal no Brasil. Meus agradecimentos!

Este foi o meu primeiro molde, fiz pequeno para poder fazer experiências sem consumir muita matéria prima.

 

 

Após muitas experiências, consegui estabelecer minha fórmula padrão para sabonetes por cold process. A dificuldade estava em obter um sabonete que tivesse a maior dureza e durabilidade (lasting) possível, mantendo todas as outras propriedades tais como umectação/hidratação, espuma fácil e farta e poder de limpeza. A antiga Kreamy Soap na Cafifornia no seu FAQ não explicitava a sua fórmula mas dava informações dissimuladas da composição dos ácido graxos saturados e insaturados usados. Com essas dicas consegui chegar ao ponto ideal da relação de óleos.

O amarelo foi feito com azeite de dendê que é o óleo de palma não refinado e com o tempo deu um defeito conhecido como DOS – dreaded orange spot, pontos esbranquiçados que se propagam pelo sabonete. É um defeito estético, a funcionalidade se mantém. É devido à oxidação dos óleos, neste caso o dendê, provavelmente sobre os carotenóides. É possível que a adição do óleo resina de alecrim evite isso.

Primeiro cortador que fiz, para cortar as barras individuais. Depois fiz outros equipamentos e produtos da saboaria artesanal, no espaço de seis meses desde quando iniciei em setembro de 2009.

 

 

 

116 ideias sobre “Meu Começo

    • Olá Akira! adorei sua longa caminhada pela saboaria e fiquei admirada pela generosidade em dividir conosco suas experiências. Obrigada pelo seu desprendimento!
      Estou começando no ramo – eu amo sabão! comecei fazendo sabonetes utilizando as bases prontas que compramos em lojas de artesanato, mas agora quero partir para o processo a frio.
      Sua fórmulas publicadas, onde posso arranjar o óleo utilizado? Tem que ser usado? É óleo de cozinha usado ou novo? Como faço para comprar óleo de palma, já que não tem o óleo de coco verde e sim o de babaçu.
      Aguardo contato.
      obrigada.

    • Olá, Sr Akira.

      Gostei muito do teu site, muito didático. De foto eu entendo um pouco, trabalhei baste com isso. Mas de sabonete: tá difícil. Tô apanhando de mais da conta. Não tem jeito de acertar.
      Aprendi a calcular a soda, a aguá, os solventes com uma apostila do Unioeste. Mas, na hora de botar a mão na massa – de sabonete – o resultado foi, no mínimo, péssimo.
      A primeira fórmula que fiz, a apostila manda cozinhar a gordura com a soda, só não disse que a panela deveria estar tapada. E aí o sabonete transbordou para fora… rs rsr
      Na segunda, resolvi colocar álcool depois que a massa tinha dado o traço… a maça de sabonete estufou para fora da panela… rsrs
      Bom, aí resolvi seguir umas receitas de internet. Aquece os óleos, joga a soda dissolvida na água em um balde, depois joga o álcool nos óleos, depois o açúcar nos óleos e joga tudo isso na soda dissolvida. Bom, até que deu uma barrinha de sabonete, mas depois de 12 horas, que foi o tempo para desenformar, o sabonete ficou opaco e muito gorduroso..
      Sr. Akira, será que o senhor poderia me dar umas dicas legais, para que eu consiga realizar um procedimento eficaz?

  1. Prezado Roberto, sua disponibilidade em compartilhar as informações é impagável, parabéns!
    Desejo produzir sabonetes artesanais para comercializar. Procuro informações sobre o consumo de sabonetes artesanais no Brasil para saber se é um investimento viável, pode dividir sua experiência?
    Obrigada

  2. Olá, boa noite! adorei seu site, fotos e os sabonetes! Ando brincando aqui de fazer os de glicerina mas sabe, tenho uma vontade grande de fazer o cold process mas morro de medo… estou aqui tomando coragem para, quem sabe, logo mais, começar a fazer…..
    Obrigada pela inspiração!
    Parabéns!

  3. Sr Akira em relação ao oleo de babaçú, trata-se de um dos melhores acidos graxos para a fabricação de sabão; O sabão de coco feito com oleo de babaçú e simplesmente fantastico de otima qualidade. Parabens pelo site!

  4. Bom dia Sr Akira

    Muito legal o seu site, super útil e com certeza a melhor aula de saboaria que tive. Esse ano inventei de fazer sabão em casa pois sempre tive interesse no assunto. E penso que talvez poderia ser um negocio interessante, por isso resolvi fazer um sabão com oleo usado.
    Antes de conhecer seu site fiz uma pesquisa das receitas no youtube e optei por seguir essa receita:
    http://www.youtube.com/watch?v=WUVVNfu6vS4
    Pareceu ser um sabão bom, com um aspecto interessante e com ervas como babosa, confrei baleeira etc.

    Fiz duas receitas com sodas diferentes( uma nova e outra velha).

    A primeira receita usei uma soda que estava guardada fazia mais de ano e tentei colocar um xarope de ervas(menta batida no liquidificador, cozida e coada) e alcool. Essa receita não deu certo, todas as formas tiveram com um acumulo de oleo na camada inferior e nas forminhas mais finas de plastico parece que corroeu o plastico ate destacar o fundo. Tenho fotos posso mandar. Achei que faltou soda pois o sabao nao endureceu ainda depois de 20 dias. O que não entendo é se a soda era fraca, e ficou faltando pois tinha oleo no fundo, por que corroeu as formas que eram próprias para sabonetes? So tinha uma forma.

    A outra receita fiz com uma soda de qualidade e fiz como eles disseram com limão. No entanto depois de ver no seu site achei que pode ser que tenha soda em excesso. Tem algum teste para saber se o sabão ficou com excesso de soda? Ou ruim para a pele?

    Outro fato interessante que ela comenta no video que como o oleo não estava sujo o tempo mexendo diminue.

    Desculpe a delonga nas duvidas,é um tema muito interessante.

    Abraço

    Daniel

    • Daniel,
      Essas “receitas”de sabão usado nao fogem a regra e são sabões que nao obedecem nenhum critério técnico para sua produção. Este primeiro que é de limão, tem um excesso de soda de 46,9% (o limão pode diminuir um pouco essa quantidadeo) o que significa que este sabão está muito alcalino, pode atacar a pele e destruir as roupas se usadas para lavagem de roupas.

      Lei os artigos no blog para entender os principios básicos da saboaria.

      • Obrigado pelo retorno Sr Akira! Sorte que eu não dei para ninguém esse sabão ainda.
        Eu tinha lido o seu capitulo de sabão mas não atentei de fazer esse calculo. Realmente então a quantidade de soda esta bem acima. Não sei se o senhor viu o video, mas as senhoras ainda comentam que o sabão caseiro delas fazia bem para a pele. Seria legal elas terem uma orientação pois são bem dedicadas.
        Tem algum teste simples para fazer com o sabão pronto, para saber se esta muito alcalino? O que fazer agora com esse sabão, tem mais de 5 kg.

        Grato pela ajuda

        Daniel

  5. estou querendo produzir sabão caseiro com óleo de frango assado. É que vendo frango assado de máquina e sobra muito óleo. Gostaria de utilizar esse óleo na produção de sabão líquido. para comercializar e usar na igienização da casa. Peguei no youtube uma receita e fiz. só que ele deixou minha pele muito ressecada e irritada. Gostaria que vc me enviasse uma receita na qual eu possa fazer. Pois depois que li seu site, fiquei encantada com suas explicações. Se for possível me dê essa ajudinha, serei muito grata.

    • Keila,
      Uma outra pessoa trabalha com isso de assar frango e queria aproveitar para fazer sabão com esse óleo de frango assado.
      Respondi para ela e reapasso aqui:

      Analisando o óleo do frango, vi que esse óleo pode dar um sabão muito bom, bem melhor do que um sabão feito de óleo usado (soja/canola). O sabao vai ter mais dureza, melhor condicionamento e boa cremosidade. Fiz a formulação de dois sabao que vc poderia fazer, um com o uso só do óleo de frango e outro com o uso de 20% de óleo de babaçu. O coco vai aumentar a dureza, melhorar em muito o poder de limpeza e a quantidade de espumas. Acho que vale a pena fazer esse com coco.

      A formulação ficaria assim:
      SO ÓLEO DE FRANGO ASSADO:
      óleo de frango assado – 69,4%
      soda caustica (min.97%) – 9,2%
      água – 21,4%
      COM ÖLEO DE COCO
      óleo de frango assado – 54,7%
      óleo de coco de babaçú – 13,7%
      soda caustica (min.97%) – 9,5%
      água – 22,1%

      Essas fórmulas sao para sabão em barras, para sabão líquido verdadeiro vc vai precisar de potassa caustica que sendo um produto controlada é impossível comprar.
      Se tiver dúvidas de como fazer, me contate

      • Sr. Roberto,fiquei muito feliz em receber sua resposta, só não entendi direito. essa formula que você me enviou é para sabão em barra? a minha intenção é produzir o sabao liquido. a fórmula que usei foi essa:
        02 litros de óleo de frango assado
        500gr de soda cáutica em escamas dissolvido em 01 litro de água
        02 litros de álcool
        02 litros de água quente
        30 litros de água fria (natural)
        É atravé dessa receita que gostaria que o Sr. me enviasse a medida certa de cada item, para que eu possa produzir um sabão adequado para uso sem causar dano a pele. Pois essa receita deixou minha pele ressecada.

        • Keila,
          Como eu disse, o verdadeiro sabao líquido artesanal natural, é feito com o hidróxido de potássio (potassa) pois o sabão feito coma potassa é líquido (soluvel em água), enquanto o sabao feito com o hidróxido de sódio (soda) é um sabão sólido (nao solúvel em água).
          Por ser a potassa um produto químico controlado, sua compra exige uma autorização especial da PF e da políca civíl e portanto fora do alcanse do artesão. O que se fáz é uma improvisação para fazer o sabão líquido, que é o uso do ácoool etílico, como na fórmula que vc fez. O álcool etílico é um solvente (consegue dissolver) do sabão.
          A sua fórmula tem um excesso de soda muito grande, tem 79,8% a mais de soda, tornando-o um produto perigoso, pode queimar a pele.
          A quantidade certa seria:
          óleo de frango/soda caustica/água p/ dissolver a soda/ = 2000g/278g/556g

          Provavelmente a quantidade de álcool (2 litros) e a água de diluição (30 litros) permaneçam o mesmo.

  6. Senhor Roberto Akira
    Gostava de trocar algumas ideias com o senhor, mas temo incomodar.
    Peço licença para enviar mensagem via email.
    Admiro muito o seu poder de comunicação e todo o seu saber.
    Obrigada
    Mª Suzete

    • Keila,
      Que ótimo ter conseguido a potassa.
      Sugiro que vc leia o tutorial de sabão liquido e estude bem o processo e depois falamos de como vc vai fazer o sabão líquido.
      Poderia por favor mandar por e-mail onde conseguiu a potassa.

      • Akira-san boa noite, seria possível entrar em contato através de você, com Keila Aguiar, pois temos algo em comum que é o Óleo de frango assado e quem sabe nós três, claro que com você á frente poderíamos falar mais de óleo animal ou (gordura animal). grato pela atenção.

  7. Sr.Akira, tenho parabéns por ser quem você é. fico feliz por existirem pessoas assim.
    estou entrando exatamente hoje nesse mundo e estou ficando apaixonado por ter pessoas que no ajudam a vislumbrar o mundo do sabonete.
    PARABÉNS.
    e abraços.

  8. produzo sabonetes vegetais, mas o processo de saponificação ainda está muito demorado e as vezes fica mole como devo fazer paera conseguir uma consistencia melhor? sem perder o carater vegetal. aguardo retorno.

  9. Olá, gostaria de saber se existe alguma receita para a fabricação caseira de um sabonete realmente 100% vegetal, sem adição alguma de produtos químicos.
    Obrigado, Maristela.

    • Maristela,
      O sabão é um sal de sódio ou potássio dos ácidos graxos que constituem os óleos de origem vegetal ou animal.
      Portanto, sem hidróxido de sódio ou hidroxido de poátssio, que são produtos químicos, não existe o sabão.
      Um sabão feito de óleos vegetais e que tenha aroma de óleos essenciais e cor com uso de colorantes naturais é considerado um sabão 100% vegetal e isento de produtos químicos.

  10. Bom dia Sr. Roberto

    Faço sabonetes de azeite , com cera de abelha, oleos essenciais e hidroxido de sodio, ervas aromáticas e tenho algumas duvidas onde talvez me possa ajudar.
    Algumas vezes os sabonetes depois de curados ficam com um aspecto de oxidado ou sal fino, parece que têm uma camada exterior mais branca agarrada ao sabonete
    e tipo pó fininho solto.
    Estes sabonetes são fabricados à mais de 2 anos e muito usados não causando qualquer alergia na pele.
    O que devo fazer para alterar este aspecto?
    Muito obrigada
    Ana

    • Ana,
      Isso se chama soda ash e é a formação de carbonato de sódio que é a reação da soda com o gás carbônico da atmosfera.
      É inócuo, não tem problema adverso com a pele, é solúvel em água, somente um problema estético.
      Pode ser evitado não deixando a superfície da massa de sabão exposta ao ar, basta cobrir com, por exemplo, uma folha de papel manteiga/vegetal.

  11. bom dia Sr sou da Guiné-Bissau um pais da lingua portuguesa é dos mais pobres do mundo atualmente a trabalhar aqui na Suiça,e trabalhei 4 meses na limpesa duma pequena artesanal de sabonetes aravez duma empresa de limpeza onde trabalhava. isso despertou a ideia para essa area. Como estou prepar o meu regresso para breve quero chegar e juntar me a um grupo de mulheres alfabetizadas ja, po dermos começar prouzir sabao caseiro fim de diminuir pobreza e para higiene da propria comunidade. é por esse meio vim recorrer a sua ajuda no que poder em termo de aconcehamentoe mais.

    • Julio,
      Será uma grande satisfação pode ajudar a você e a sua comunidade!
      Pode contar comigo, me comprometo a ajudar, veja o que vc vai precisar, estarei a sua disposição

  12. Sr.Sabonete… sou especialista em doenças psicossomáticas e pensei ao ver
    as delícias de fazer sabões, na seguinte frese:- ” Quem faz sabão…Não tem
    Depressão”. forte abço e agradecimentos p/sua vida,aqui no planeta
    att
    Toninha Crecencio

  13. Sr Akira, por favor me esclareça duas dúvidas.
    Existe um sabonete 100% vegetal?
    É sempre necessário adicionar soda cáustica às receitas?

  14. Sr. Akira
    Faço parte de uma cooperativa de catadores aqui na cidade de Valença, bem pertinho de Salvador, onde estamos desenvolvendo um projeto de coleta de oleo vegetal usado na esperança de produzir sabão e hoje tive a oportunidade de conhecer esta espaço onde espero ter a oportunidade de contar com sua valiosa colaboração quando tivermos alguma necessidade de orientação.
    Um forte abraço e que algum dia possamos trocar ideias pessoalmente
    Roque Queiroz

  15. Olá boa noite Sr Roberto Akira estou querendo entrar neste ramo da saboaria mais estou preocupado se dará certo ou não gostaria de fazer um produto bom de qualidade e que seja aceito no mercado, porem a situação não anda muito bem e gostaria de aumentar a minha renda fazendo sabões e detergentes por isso te peço uma ajuda na orientação do ramo se o Sr puder me orientar te agradeço muito mesmo, pois sempre fui atirado numca tive medo de perder ou ganhar mais agora a coisa mudou e muito e não posso mais errar, estou no fundo do poço hoje tenho 60 anos e com a saúde debilitada se correr o bicho pega e se ficar o bicho come por favor se puder me ajudar te agradeço muito mesmo obrigado

  16. Me associando aos diversos parabéns, gostaria tb de dizer da satisfação de encontrar pessoas como o Senhor!! Tb me aposentei em 2009, e desde lá tenho me divertido em fazer sabão, e desejando tb fazer sabonete cheguei até o senhor, o que agradeço!!!!Onde posso comprar esses óleos, aqui na minha cidade é pouco provável,encontra-los. Moro em Santa Maria – RS

    • Ronaldo,
      Obrigado!
      Vai ser difícil conseguir os óleos, teria que comprar aqui em SP.
      Tente ver se na Alpha Quimica de POA tem algum óleo.

  17. Boa noite Sr. Akira, comprei uns materiais pra produzir sabonetes como iniciante. Tenho base glicerinada e branca,óleos essenciais,laurile outros. Gostaria de lhe pedir uma receita simples e eficaz para relaizar meu primeiro sabonete. Estou sentindo uma grande felicidade em querer começar a produzid;me ajude por favor. Lhe agradeço se me enviares! Uma braço e contente pelo senhor existir.

  18. Olá Professor Akira, procurando temas para o meu TCC encontrei o seu blog e mergulhei no mundo da saboaria, estou formando Bacharel em Engenharia Química. Estou pretendendo utilizar algumas de suas fórmulas. Estou encantado, com tamanha paciência e inspiração.
    O seu blog é excelente!!!
    Obrigado por compartilhar suas experiências, muito grato de você existir! Parabéns!

    Fabiano de Aviz

  19. Boas noites, sou de Portugal e estou querendo fazer sabonetes artesanais mas deparo me com uma duvida, a base do sabonete estou com duvida que óleos escolher e suas proporções eu sei que é um trabalho de tentativa erro, há óleos que ai no brasil aqui é dificil se encontra. Será que me pode ajudar queria um óleo com base de azeite e mais alguns óleos mas esta dificil escolher. muitos parabéns pelo seu blog.

    • Nuno,
      A formulação de um sabão não é um processo de tentativas e erros.
      É possível ter uma estimativa bem próxima do que vc deseja ao escolher a composição do se u sabão.
      No parte de downloads existem várias formulações disponibilizadas, pode usar qualquer delas para fazer o seu sabão.

  20. Boa noite Roberto tudo bem? Pensando em ganhar um dinheiro extra vi uma reportagem a algum tempo atras sobre a fabricação de sabonetes e me interessei…
    eu e uma amiga estamos pensando em começar um negocio relacionado a este ramo, porem nao temos nenhum conhecimento na area… Somos engenheiras de alimentos!
    Vi sua pagina e achei muito interessante, quem sabe podemos trocar algumas ideias….Por onde devemos começar? O que voce nos sugere? Creio que antes de mais nada precisamos encontrar um curso para aprender a fazer os produtos e saber aonde adquirir as materias primas…

    agradeço se puder me ajudar…
    Obrigada!

    • Denise,
      Não há um caminho pronto, vcs tem que estudar o tema, nada muito complexo ou difícil. Com a base que vc tem isso vai ser muito fácil.
      Um curso ajuda pois desmistifica certas pseudo-dificuldades e mitos associados à saboaria artesanal.
      Recomendo o curso da Beth Bacchini

  21. Olá Roberto, ontem me aventurei e produzi o meu primeiro sabonete, ainda não desenformei e usei essência para cold, vamos ver como vai ficar, só estou com um pouco de receio de não ter usado uma soda de boa qualidade, comprei no mercado, vamos ver.
    A fórmula que usei foi oliva extra virgem, coco e rícino (60/30/10), será que está bem balanceado? Fiz a fórmula para 1 kg.

    Oliva extra virgem, óleo de ……… 407gr
    Coco, óleo de ………………….. 204gr
    Rícino /Óleo de Mamona, óleo de ….. 68gr

    Sobreengordurante …………………. 8%
    Concentração ………………….. 29%

    água ………………………….. 228gr
    Soda ………………………….. 93gr

    Apreciaria a sua orientação.
    Abraço,
    Mauricio

  22. Obrigado Roberto, está demorando um pouco para desenformar, mas acho que o problema é a soda mesmo, vou ter que comprar uma de melhor qualidade.

  23. bom dia!
    Vc pode indicar um site ou livro para usar a forma correta de ingredientes na etiqueta dos sabonetes.
    grata
    Marcia Angelo

  24. comprei o seu sabonete de coco, minha intensão é usá lo pra lavar os cabelos, gostaria de saber se o sodio contido nele vai prejudicar meu cabelo, não estou usando mais xampu por que tem sulfato será uma boa usar o sabonete de coco?

  25. Olá sr. Roberto!
    Dede já agradeço por dispor desse espaço para podermos esclarecer dúvidas…
    Inclusive já fiz uma receita sua de sabonete floral! Cor, forma, aroma… Todos ficaram ótimos! Estão curando e não vejo a hora de poder usar…
    Agora, quero me aventurar “sozinha”, e elaborar uma receita com óleos como castanha do pará, buriti, andiroba…Como deve ser a proporção? Penso em 50% de um destes óleos (por exemplo Castanha do Pará), 25% de palma e 25% de palmiste.
    Será que ficaria bom? Coloco cera de abelha para não rancificar? Creio que rancifique por causa do alto índice de iodo. Estou certa?

  26. Bom dia Akira,

    Sou aluno de química na UNIFESP, e estou apaixonado pela produção artesanal de sabonetes e e cosméticos. Fiquei maravilhado em conhecer alguém que tivesse tanto conhecimento químico na área e gostaria de lhe perguntar o porque de se utilizar o KOH para fazer os sabonetes líquidos e não o NaOH? Que tipo de influência essas bases teriam na viscosidade do sabonete?
    Uma coincidência, incrível: estudo na mesma turma do seu sobrinho, o André!

    Abraços,

    Raul Torres

  27. Ola, Roberto,
    Sou sua fã!!! Parabéns por todo o esmero em compartilhar as tecnicas da saboaria.
    Gostaria muito de saber de vc se o sabao feito por cold processs com oleos vegetais e óleo essencial se ele é biodegradável.
    Se sim, como se explica quimicamente?
    Muito grata
    Ana Campana

      • Roberto,
        Agradeço sua atençao.
        Ser um sal de sodio de acido graxo confere ao sabao solubilidade, certo?
        Que é o inicio de um processo de degradação. A definição de biodegradavel que eu achei coerente foi
        A do site :http://viajeaqui.abril.com.br/materias/sacolas-biodegradaveis-de-supermercado-ipt-degradacao-noticias

        Segundo a determinação do Teste da Biodegradabilidade Imediata pela Medida do Dióxido de Carbono Desprendido em Sistema Aberto (Norma IBAMA – E.1.1.2. – 1998), biodegradável é todo material cujo conteúdo orgânico se transforma em água e gás carbônico (no mínimo 60%), em até 28 dias.
        Com o sabao ocorre isso? Ou seja em 28 dias 60% do sabao ja se transformou em agua e gas carbonico?
        Eu imagino que quanto mais oleo de resina de alecrim, corantes e outros aditivos coloquemos mais dificil se torna a biodegradabilidade, certo?
        No aguardo do seu retorno
        Ana Campana

  28. Olá Roberto
    Mais um vez venho pedir sua ajuda.
    Fiz um HP do oliva 72 e após 2h cozinhando, medi o PH e estava em 8,4.
    Esperei esfriar um pouco e adicionei 7% de óleo de neem e 4% de OE de melaleuca.
    Depois de descansar por 24h na forma, tirei uma amostra e dilui em água. Pra minha surpresa, o PH está em 10. Usei no banho pra experimentar e meu corpo ficou todo pinicando. É normal o PH subir assim mesmo após a saponificação? Tem algum jeito de fazer esse PH abaixar?
    Muito Obrigado

    • Toni,
      Sabão nao tem pH 8,4, o mínimo de pH é de 9, sendo 9 a 10 o normal.Não tem como baixar o pH inferior a 9
      Depois da saponificação o pH não se altera

  29. Antes de mais nada, parabéns ao Senhor pela atividade e pelo desprendimento em ensinar. Coisa rara desde sempre.
    Minha maior dúvida é quanto a essência, o aroma do sabão. Tento fazer uma mistura amadeirada e nunca fica do meu agrado. Gostaria muito que alguém que já tenha acertado um bom aroma, me desse uma dica de como fazê-lo. Já usei patchouly, sândalo, alecrim, andiroba etc. mas erro nas proporções. Ou fica muito forte um ou outro. Ou os aromas não se combinam, parecendo dois cheiros diferentes e não uma só coisa.

    Grato desde já

  30. Oi Akira,

    Tenho lido bastante o seu site e aprendido imensamente com o senhor. Muito obrigada por compartilhar essa sabedoria. Tenho uma dúvida: qual a diferença entre o óleo de coco de praia e o coco de babaçu? Li em algum comentário seu que esses dois óleos e o palmiste são similares e podem ser usados indistintamente. Tenho vistos receitas em páginas dos EUA e notei que o uso do óleo de coco é muito comum. Já no Brasil, notei que muitos saboeiros de renome usam o babaçu e o palmiste. As propriedades desses óleos são as mesmas?

    Muito obrigada mais uma vez,
    Gabriela

    • Gabriela,
      Coco de praia (Cocos nucifera), Babaçu e palmiste são óleos saturados equivalente, tem pequenas diferenças insignificantes, pode intercambiar entre eles.
      No Brasil é muito difícil comprar o óleo de coco de praia

      • Oi Akira,

        Muito obrigada pelo esclarecimento. Eu comprei o óleo de coco de praia da Copra pela internet e foi bem fácil. A diferença de preço, porém, é grande: paguei R$150 o balde de 3,2 litros (já com o frete), enquanto o palmiste e o babaçu custaram cerca de R$22,00 o litro. Fico feliz que os três sejam intercambiáveis, pois será possível reduzir os custos, que estavam bem elevados :)

  31. Ola sou nova aqui. Meu objetivo e fazer sabonetes naturais, com ingredientes naturais. Preciso de moldes básicos , cortador de sabonete e fornecedores que ofereçam produtos de boa qualidade . Amei seu site e estou lendo tudo preciso começar e seu conteúdo e 10. Pode me ajudar na escolha dos itens que mencionei? Pretendo produzir uma linha vegan e também shampoo solido. Preciso muito de suas orientaçoes.

  32. Oi Akira tudo bom?

    Sou técnica Agroindústria, porem nunca atuei em saboaria , e como fui convidada apresentar um projeto de produção artesanal de sabão, seria possível algumas dicas de qual produto fazer e qual formulas utilizar, pois terá objetivo gerar renda para a comunidade carente da cidade. Desde já agradeço atenção!

    • Carmem,
      Onde vc está? A sua região nesta comunidade tem insumos (óleos vegetais, sebo e outros mais) disponíveis?
      Dependendo desta disponibilidade é possível estudar o que pode ser feito.
      O mais fácil e comum é fazer sabão de óleo usado para uso em limpeza.
      Se for isso, pode ler alguns posts que tem no site e com isso é suficiente vc fazer/ensinar

  33. Akira, como vai?
    Queria somente agradecer o seu cuidado com tudo que faz, e dizer que seu trabalho me inspira a continuar. Lindo o seu relato de como tudo começou.
    Estou há um ano e meio fabricando meus próprios sabões, mas só agora de forma completa e descobrindo mil alquimias como os oleatos, estudando um pouco de história, padecendo de dor com os saboeiros de Aleppo que tanto fizeram por esta prática de fazer sabão.
    Gostaria de saber se você produz facas de corte para comercializar. Pelo visto seus dons vão muito além de saboaria artesanal e fotografia. Você é um fazedor de arte.
    Meu carinho e agradecimento, desde já.

    Mel.

  34. Quero agradecer-lhe por sua dedicação e divulgar seu site com tantas informações e muitas fórmulas para tentar entrar neste universo das diversas maneiras de fazer estes produtos que o Sr desenvolveu, eu não tenho nenhuma experiência mais tenho muita vontade de aprender suas técnicas, no link de fórmulas que estive vendo não consegui entender algumas coisas, por exemplo no sabão de coco tem uma coluna Lote Mp e nessa coluna tem um item Buriti e mais embaixo nessa mesma coluna esta Poly tem como saber a que se referem esses itens?
    Vou tentar fazer seus cursos, só que no momento não me é propicio moro em Mogi das Cruzes e para mim é perto para assisti-lo, vai chegar esse momento tenho certeza, no momento estou procurando encontrar uma solução quero saber se para fazer concentrado de sabão liquido para lavar roupas em máquina por exemplo qual seria a formula? Obrigado pela atenção.

  35. Olá Roberto! Tudo bem? Tenho tentado fazer sabonetes pelo método cold process e mesmo estando balanceados na calculadora de saponificaçao, eles. Ficam moles e levam mais de dois meses para curarem, tem algum palpite sobre o q.eu possa estar fazendo errado?

  36. Bom dia Roberto.
    Parabéns pela iniciativa de compartilhar as suas experiências, seu site é muito bacana!
    Vi que você fez um orçamento com uma empresa especializada na regularização de empreendimentos e produtos, estou realizando um trabalho na área e gostaria de um orçamento atualizado, será que você poderia me disponibilizar o contato da empresa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>