Preparando ativos de plantas e ervas medicinais – Tinturas

P1040121

As tinturas são os extratos de plantas e ervas cujo agente extrator é o álcool. Como nos extratos oleosos, para termos controle sobre a qualidade das matérias primas que usamos, nós fazemos as nossas próprias tinturas. Utilizamos álcool de cereais e um solvente natural e vegetal obtido da fermentação do açúcar do milho.

P1040119

P1040122

P1040124

 

34 ideias sobre “Preparando ativos de plantas e ervas medicinais – Tinturas

  1. Olá querido, seu site é o máximo, estou iniciando neste mundo dos cosmeticos naturais e vc esta me ajudando muito com as informações do site…
    queria saber querido se a tintura é o mesmo de extrato glicoico e se posso usar em shampoos , cremes e sabonete hot process.
    Gratidão
    Todo Amor

  2. Olá Roberto,
    Gostaria de saber a proporção que você usa de erva seca e álcool para fazer a tintura, e de propilenoglicol para fazer o extrato.
    Parabéns pelo seu site, sem sombra de dúvida um dos melhores e mais informativos sobre saboaria.
    Grato.

    • Mauricio,
      Pode usar de 10 a 20% de ervas/plantas. Eu nao uso propilenoglicol, nossos produtos são naturais. Este é um dos motivos pelo quais fazemos os nossos extratos e tinturas e não compramos os comerciais porque contém esse solvente.

  3. Trabalho com secagem de plantas para extração de tinturas, fabricação de capsulas, etc. O processo de secagem que uso é por diferença de gradiente de pressão, em sistema fechado, evitando assim, a degradação de compostos orgânicos e a contaminação das cascas e folhas por fungos, bactérias, etc que estão suspensas no ar. Temos várias espécies aqui na propriedade, Queremos comercializar esses materiais, fornecendo para pessoas que trabalham com produtos naturais como vocês, temos jatobá, unha de gato, uxi, copaíba e muitas outras, vocês têm o interesse em adquirir materiais seco? entregamos secos e triturados, prontos para processamento de tinturas, etc. Fico no Aguardo de retorno. Obrigado.

    • Ediso,
      Obrigado pela disponibilidade.
      Consumimos muito pouco por se tratar de atividade artesanal e qdo precisamos compramos de fornecedores no varejo

  4. Oi Akira, tudo bem? Estou admirada pelo seu trabalho, cada dia leio um pouquinho do seu blog e cada vez gosto ainda mais desse mundo da saboaria. Fiz um curso mas ainda não fiz nenhum sabão, achei incrível o processo mas tenho muitas dúvidas, quero muito fazer um sabão para minha filhinha que tem a pele bem branquinha, mas tenho medo de errar mas vou tentar. Um abração e obrigada por dividir sua história de vida.

    • Adriane,
      Obrigado!
      Afaste o medo de errar, é muito simples fazer sabão seguindo as recomendações de segurança e seguindo uma fórmula base.

  5. Olá! Primeiramente, muito obrigada por compartilhar tão generosamente seu conhecimento. Estou começando a estudar saboaria e fabricação de cosméticos artesanais, e tenho achado difícil encontrar informações filtradas e explicadas com rigor, o que torna seu blog muito precioso.

    Fiquei com algumas dúvidas e agradeço imensamente se puder atendê-las:

    – A escolha entre a extração com óleo ou álcool+glicol se dá com base na capacidade de liberação das propriedades da planta escolhida e o processo de extração, ou ambos os métodos são semelhantes no que diz respeito às propriedades extraídas? Caso sejam semelhantes, existem diferenças de propriedade entre extrato oleoso e tintura no uso cosmético, além da solubilidade?
    – Qual a porcentagem de glicol do milho utilizada na fabricação de tinturas (considerando 10-20% ded ervas secas)?
    – Onde é possível comprar glicol do milho em quantidades pequenas?
    – Por quanto tempo é necessário deixar as ervas macerando, tanto no caso de extrato oleoso quanto de tintura?
    Obrigada desde já.

    • Tatiana,
      A extração por tintura é sempre mais eficaz e essa é a recomendação da Farmacopéia.
      No extrato oleoso a extração é mais lenta e de baixo rendimento.
      O uso entre extrato oleoso e tintura depende do produto que ser fazer.
      O Zemea é usado em baixas quantidades, ao redor de 10% junto com o álcool para fazer as tinturas, é opcional.
      Pode ser encontrado na Engetec

  6. Roberto Aquira vou pedir para você ajuda, eu ainda não tenho site vou ter em breve vou ensinar tua sem rodeios , também trabalhei como químico por 34 anos , estou com dificuldade em saber a composição do produto comercial chamado brancol você podes me ajudar nessa tarefa o marcos kim que no video dele comentou o seu nome e eu fui atras e localizei você , o meu nome está registrado com você e meu e-mail espero tua ajuda ok, muito obrigado por atender a minha ajuda.
    pesso o seu e e-mail para podemos nos comunicar , tenho conhecimento em eletrônica , química , tornearia , elétrica , marcenaria , fundição e outras coisas ok.

  7. Olá Roberto!
    Fico sempre muito feliz em “cair” em seu blog quando estou pesquisando. Reforço que a sua generosidade em compartilhar o conhecimento é digna de respeito e admiração.
    Eu me aventuro há 3 anos produzindo toda higiene e cosmética que necessito para uso pessoal, alguma coisa de produtos de limpeza para a casa. Faço em pequena quantidade encomendas para conhecidas que querem migrar para algo mais natural também.
    E no último ano aprendi o preparo de tinturas com álcool, todas com plantas cultivadas por mim ou por familiares e amigas. Utilizo para aromaterapia principalmente e agora estou estudando para expandir a aplicação delas. Minha dúvida é se posso adicionar tinturas no preparo de cosmética para pele e cabelo? Devo usar alguma técnica específica para evaporar o álcool de cereais? Meu desejo é adicionar tinturas de alecrim, lavanda e hortelã pimenta no xampu.
    Grata por manter este espaço de compartilhamento.
    Abraço!

    • Cláudia,
      Um dos mitos que tem na cosmética é o uso do álcool. O etanol pode ser usado até uma quantidade apreciável, algo como 10% ou mais em produtos cosmético para a pele do corpo e para cabelos sem nenhum problema. Uma das desmistificadora é a Joan Morais, que ensina nos seus curso que o etanol pode ser usado e também um das grandes de cosmética natural, a Mudara que em alguns produtos não usa conservantes convencionais “naturais” e usa o etanol como tal.

  8. Olá Akira! Eu sou bióloga e fiz o curso de Fitoterapia na faculdade. Desde então faço a tintura de barbatimão para o sabonete em barra glicerinado. Nunca fiz com o sabonete líquido, e então, comprei uma base para sabonete líquido e gostaria de saber se posso acrescentar a tintura nela e a porcentagem.
    A base que eu comprei já vem pronta para misturar água na proporção de 2 de água por 1 de base. Na embalagem da base vem escrito “Blend Tensoativos Transparente”.
    Já faz algum tempo que não trabalho com isso e fiquei em dúvida.
    Desde já agradeço a sua disponibilidade e atenção.
    Abraços

    • Janaina,
      Essa base deve ser, pelo que vc descreveu, uma mistura de surfactantes de origem petroquímica.
      Eu não trabalho com materiais deste tipo, somente, no caso do sabão líquido, com produtos de saponificação de óleos vegetais.

  9. Olá Prof Akira! Tudo bem ? Seu site ‘e incrível.!
    Utilizo o método hotprocess para os sabonetes, tenho muito interesse em usar tintura porem não sei como calcular este aditivo na formulação. Estou fazendo um lote com 32% de cada óleo palma, coco, girassol e 4% de mamona. Utilizo 6% no final de OE, devo acrescentar mais a tintura (qual seria o percentual) ou substituo pelo OE? A minha tintura que fiz ‘e de alecrim com álcool de cereais. ja esta a mais de um mes curando. Aguardo seu retorno. Abraço Luana

  10. Bom dia Akira! Parabéns pelo trabalho tão bonito.
    No mundo competitivo que vivemos é raro pessoas como você disponibilizando seus conhecimentos com as pessoas . Trabalho com aromaterapia , e priorizo os ativos naturais .Eu quero saber se você tem formula para sabão sem SODA?
    também gostaria de saber se você disponibiliza cursos á distância, pois moro bem longe de você. A minha região oferece grande diversidade de ativos e quero aproveitar em produtos naturais .
    já agradeço pela atenção.
    Yolanda

    • Yolanda,
      Obrigado!
      Não existe sabão sem soda, aliás, sem soda não existiria o sabão! Há milênios é assim!
      Por enquanto somente curso presencial, mas em breve, no segundo semestre começo a montar um curso de saboaria EAD.

  11. Olá Akira!
    Fiz um teste aqui com um sabonete líquido de glicerina vegetal, em que acrescentei tintura de barbatimão. Na hora que acrescentei a tintura ocorreu uma precipitacao. Separei e o que se formou foi uma espécie de massinha gelatinosa , muito esquisita,rsrs. Uma reacao química aconteceu na hora, você já viu isso acontecer? Sabe do que se trata, pq se formou? Como não formar? Desde já ,muito grata! E parabéns pelo trabalho!

  12. Olá! Agradeço muito pelo site. Produzo tinturas com algumas ervas que tenho próximas como aroeira, citronela, capim limão e manjericão. gostaria de saber qual quantidade posso acrescentar para enriquecer sabonetes glicerinados, pensando em 1kg de base glicerinada vegetal.
    Muito grata,
    Luiza

    • Luiza,
      Vc tem que testar as quantidades que deseja colocar pois depende de como vc faz a extração. Eu não tenho experiências, não faço base glicerinada

  13. olá akira,
    tudo bem?

    já produzo em cold process e estou testando a produção de sabonetes a partir do hot process agora, com as tinturas. tenho algumas perguntas:
    – é possível substituir completamente o óleo essencial pela tintura?
    – se não, imagino que deva variar de planta para planta, mas qual é a proporção de óleo essencial e tintura, em média?
    – quanto tempo as propriedades e o aroma da tintura perduram no sabonete pronto?

    muito obrigada pela partilha dos saberes!
    abraços
    bia

    • Bia,
      A função fundamental do óleo essencial no sabão é dar cheiro.
      O uso de tintura de ervas e plantas medicinais não tem o objetivo de dar cheiros e sim propiciar ativos medicinais ao sabão

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>