Bonita decoração … bonito defeito!

IMG_0569IMG_0566Quando fiz o sabão dominó, a primeira tentativa foi um fracasso só.  O súbito aumento da viscosidade depois do traço, no momento de verter no molde,  acabou por derrubar os canudos porque a massa não tinha fluidez, acumulou no centro, ganhou altura e depois espalhou arrastando os canudos.
Para nao perder a massa de sabão retirei os canudos e coloquei as duas partes (ia usar dois moldes) num molde só. Observei que houve a formação de um gel intenso e depois que desenformei 24 horas após, já dava para notar este desenho na parte superior do bloco e quando cortei vi que o bloco todo estava com este desenho diferente e bonito, que lembra o mámore travertino.

Observem que não é uma decoração, algo que foi planejado para dar este efeito, é um defeito, bonito, mas um defeito. Vamos então à explicação do que aconteceu, dentro de um entendimento razoável do fenômeno.
O traço foi acelerado por que usei uma mistura de óleos essenciais – limão siciliano, eucalipto estageriana e citronela, 3% (s/o)  em partes iguais e um deles, o limão siciliano,  potencializou essa aceleração do traço. Quando adicionei na massa e senti que havia uma interação, imediatamente parei de homogenizar, dividi a massa em duas partes e verti o volume menor no molde pequeno, mas já era tarde a viscosidade era inapropriada para fazer o petit poás, que acabou derrubando os canudos.

Como juntei tudo num molde só para não perder o sabão, a massa (4,3 kg) ocupou quase inteiramente o molde. Esta situação de molde (18 x 30 x 8 cm), e o volume ocupado pela massa é uma relação propícia para o desenvolvimento da fase gel com grande intensidade. O molde com MDF de 20 mm e com tampa, é um ótimo isolante térmico, pouco calor é perdido.

Na maioria das vezes eu obtenho gel parcial neste molde, mas desta vez o gel foi completo devido ao maior volume de massa. Você nota o gel parcial pela diferença de cor, mais escura no centro e mais clara nas bordas. As vezes é difícil observar o gel completo, não existem essas diferenças que podem ser notadas. Mas qualquer que seja o gel nada se assemelha ao desenho obtido neste sabão, mas o gel é fundamental para ter este efeito, este defeito.

Vamos entender o que é o gel. Quando as condições de emulsificação (traço) está completa, a reação de saponificação começa a ser continua, e gera calor pois a reação química de saponificação é exotérmica. Este calor é dissipado nas bordas e na superfíce da massa do sabão, mas é no meio onde as condições são perfeitas para acumular calor – dissipa menos calor, e neste ponto o aumento da temperatura é substancial. As moléculas líquido cristalinas adquirem mobilidade e há a formação de um gradiente de temperatura do meio para os extremos que você pode ver através da mudança de cor e em alguns casos, o local fica translúcido e também da viscosidade, que diminui. Muitas vezes este gradiente formado vai perdendo o calor e a reação também diminui, não fornecendo mais calor suficiente para manter o gradiente e assim o gel cessa, formando um gel parcial. Quando a reação é longa (maior massa de sabão), e a perda de calor é inibida, o gel se propaga e tem-se o gel total.

Quando senti que a mistura de óleos essenciais estava acelerando o traço, parei de homogenizar e esse tempo de mistura não foi suficiente para mistura bem, incorporar, os óleos na emulsão. Quando da formação de gel, a propagação do gradiente de temperatura, encontra pela frente não um meio homogêneo e sim locais com concentraçoes diferentes de massa de sabão e mistura de óleo esenciais. Esta descontinuidade do meio fez com que o gel deixasse rastro na forma dos desenhos que deu o efeito parecido a uma decoração planejada. Arrisco dizer que neste gradiente do gel houve até um transporte de massa, um deslocamento físico de massa, de massa de óleos essenciais, que enfatizou os desenhos. A cor também ficou alterada, uma cor bege e tem a mesma quantidade de dióxido de titânio  do sabão dominó, que ficou bem branco.

Já testei este sabão prematuramente e nada notei de anormal que me faz supor que a performance não mudou ou ficou comprometida.
Este sabão tem uma formulaçao básica de óleo de palma/babaçú/oliva/mamona – 35/30/30/5, SF de 5%, concentração da soda de 30% e dióxido de titânio (1% s/o)

Pois aí está, um bonito efeito provocado por um bonito defeito! Um efeito que quem sabe nunca poderá ser reproduzido exatamente, foi um momento único dos mistérios da química da saboaria.

IMG_0571 IMG_0576IMG_0564IMG_0565IMG_0568

Tem uma matéria sobre gel, que pode ser visto aqui: http://www.japudo.com.br/saboaria/quimica/.

 

 

18 ideias sobre “Bonita decoração … bonito defeito!

  1. Não até que ponto você vai com as bolinhas, mas acho que se consegue fazer um molde já com os “canudos”. Utilizando a mesma concepção dos seus moldes, seria só fazer furos vazados na matriz. Para o silicone não grudar, pode-se passar uma camada de vaselina líquida na parte interna dos furos antes de despejar o silicone (não sei se daria certo, mas normalmente se utiliza vaselina líquida para moldes mais detalhados para evitar a adesão do silicone). Talvez pudesse ter mais chance de dar certo com um silicone mais duro.

    Se você tentar fazer um molde para ser posicionado na vertical, poderia obter um desenho padronizado nas pedras (como o dominó) sem precisar queimar muito a cabeça, mas isso envolveria a construção de caixas específicas, e quanto maior o molde, mais complicada ficaria a questão do risco do silicone grudar, além dos “canudos” ficarem cada vez menos estáveis.

    Só valeria a pena se houver pretensão futura de fazer sabões com esse tipo de decoração. Contando que dê certo, perde-se na flexibilidade de desenhos variados que os canudos dão e ganha-se na facilidade e agilidade para preparar o sabão e na flexibilidade maior com a consistência da pasta.

    • Luis,
      Já fiz isso que vc está falando, já tenho vários gabarito com vários desenhos, são bases que vou trocando conforme o que quero, nao preciso mais a massa de maodelagem. Como liner, colei uma folha de plásticos dessas usadas em cupulas de abajures em cada gabarito. Os furos sao de 8,5 mm para os canudos de 8 mm.

  2. Sr Akira, tenho um sabão que ficou com essa mesma aparencia e como não tenho muita experiencia, fiquei achando q não tinha havido uma saponificação completa, apesar do ph estar correto. É possivel isso?

    • Eliane,
      O sabao com esse aspecto nao significa que nao houve a saponificação. A saponificação ocorreu mas o aspecto é devido a alguma separação provocada por aditivos ou óleo essencial. No meu caso, o sabão ficou totamente seguro e apto ao uso.

  3. Roberto
    Voce já passou por alguma experiência em que o sabão todo fica na fase de gel e continua nela? Sem ficar opaco? Normalmente os meus ficam assim no centro, mas depois ficam por igual. Mas fiz um há 48 que não dá sinal de sair da fase gel.

    • Silvia,
      Estranho isso, o gel é um gradiente de temperatura que começa no centro da massa e se propaga para fora.
      Se a temperatura diminui com a perda, o gel passa a não existir.

      • Pois é. Nunca ocorreu, mas ficou como se fosse um sabonete de glicerina, translúcido. Apesar de macio eu cortei e vou deixar curar. Vamos ver o que acontece. Achei tambem um pouco oleoso. Obrigada.

        • E o início do gel eu vi. Começou pelo centro e as bordas opacas, como sempre ocorreu. Deixei abafado e a caixa de madeira ficou muito, mas muito quente. Qdo abri já estava todo gel.

            • Foi minha primeira tentativa de shampoo sólido do divino livro da Dulce Mourato. Acho que a receita deve estar perfeita. Minha dúvida é a soda. Pode ter sido disso. Soda antiga, mais de seis meses aqui.
              Azeite 100
              Oleo de Coco 125
              Karité – 50
              Palma 75
              Abacate 50
              Ricino 100
              Agua 166
              Soda 67
              10grs de mel e 25 iogurte kefir adicionado apos o trace leve junto com Oe Alecrim – 20 grs

              • Silvia,
                O mel faz aumentar a temperatura da massa e aliado a concentração da soda de 28,8% (muita água) e ao alto teor de mamona (20%) é o cenário ideal para gerar um gel intenso.

                • Muito Obrigada pela ajuda Roberto. Vou tentar fazer de novo sem a adição do mel. E o antigo vou fazer um rebach para ver se consigo salvar. De novo, obrigada. Voce é 1000.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *