Sabão Preto Beldi feito artesanalmente

O que é o sabão preto Beldi

O sabão preto Beldi é um  sabão típico do Marrocos usado nos banhos (Hamman) do oriente, o banho turco ou sauna a vapor, principalmente na cidade praiana de Essaouria na costa Atlântica do Marrocos, onde este sabão foi criado.

O sabão Beldi é um sabão na forma de pasta que não faz muita espuma, de cor castanho escuro, rica em vitamina E, que possui muita propriedades benéficas para a pele, onde se destaca a sua ação exfoliante além de hidratar e suavizar a pele. É usado para preparar a pele para a exfoliação manual, purificando a pele ao espessar as células mortas para a posterior retirada.

Como é usado o sabão Beldi

Com a pele estando quente e úmida no ambiente de vapores da sauna, é passado em todo o corpo o sabão preto Beldi, deixando atuar por 10 minutos como uma máscara de tratamento. Decorrido o tempo é retirado completamente e em seguida, com uma esponja adequada, usa-se no Marrocos a esponja Kassa apropriada para o Hamman, procede se a exfoliação enégica onde as células mortas da pele são facilmente retiradas.
Este ambiente de vapores e calor pode ser reproduzido, guardadas as devidas proporções, no ambiente doméstico ao deixar formar os vapores com o chuveiro ligado no box de banho.

Formulação do sabão Beldi

Existem vários tipos de sabão Beldi sendo o tradicional a cor escura e a fragância de eucalipto. O sabão é composto de óleo de oliva e pasta de azeitonas pretas saponificadas com potassa (KOH).

Até o começo deste mês de abril, nada sabia sobre o sabão preto do Norte da África e do Oriente Médio e especificamente deste sabão preto Beldii do Marrocos. Foi colocado um post no grupo Saboaria, de Portugal, onde tomei o primeiro contato. Fiquei muito interessado com a composição e a aparente simplicidade. Um comentário no meu blog do saboeiro Luis Carlos Gulias me fez ver uma possibilidade de fazer este sabão artesanalmente por hot process com o processo do sabão líquido, bastando deixar em forma de pasta e não diluir para o sabão líquido.

Analisando os componentes deste sabão vc chega a conclusão que o componente chave é a pasta de azeitonas. É um raciocínio empírico, por exclusão, pois sem a pasta de azeitonas, este sabão seria um simples sabão de oliva em forma de pasta. A azeitona tem aproximadamente, varia de acordo com o espécie e outras variáveis tipo clima, 52% de água, 19% de óleo, 1,5% de proteina, 19% de áçúcar, 7% de celulose e 1,5 de cinzas. Pois estes componentes é que devem conferir as propriedades características do Beldi.

A fórmula ficou assim elaborada :
clique aqui para fazer o download da fórmula

Fazendo o sabão preto Beldi
Componentes

Comprei as azeitonas pretas para preparar a pasta e optei por azeitonas pretas do Líbano, apesar da cor não ser muito uniforme, variando de escuras para algumas mais claras. A vantagem é que estavam em salmoura e descaroçadas

Estas azeitonas pretas libanesas foram deixadas em água quente por 5 minutos para eliminar o óleo superficial e depois trituradas até virar um patê de azeitonas com o uso de um processador de alimentos.

Usei um óleo de oliva extra virgem espanhol que comprei em uma promoção. Não costumo desperdiçar extra virgem para sabão, mas este estava com um bom preço.

Processo

Foi seguido o processo normal de hot para o sabão líquido que está no site:

http://www.japudo.com.br/saboaria/sabonetes-liquidos/, mas com algumas ressalvas:

– como é um sabão 100% oliva, o trace é bem demorado, coisa de 15 minutos com o uso intensivo do mixer.

– esse uso intensivo do mixer incorpora muito ar na massa e nas primeiras 2 horas de cozimento é preciso prestar atenção para evitar a erupção da massa mexendo com a espátula.

– Existe um movimento de convecção na massa mas não suficiente para despreender o ar ocluido na agitação

– como a massa se torna escura a partir da segunda hora, fica difícil observar as fases característica do hot com KOH – applesauce, mashed potatoes, etc.

– Após 3 horas o pH estava em 9, indicando uma reação completa de saponificação.

– deixei mais 1 hora, totalizando 4 horas, para evaporar um pouco de água e deixar a pasta mais viscosa.

 A pasta de azeitonas pretas é misturada com o óleo de oliva.

O traço demora para acontecer, precisa usar o mixer intensivamente.

Como foi usado o mixer intensivamente há muito ar ocluido na massa e há o perigo de erupção.

Quase ao final de 3 horas de cozimento.

Este é o aspecto após 4 horas de cozimento e o final do processo.
Foi deixado esfriar até 60º C e adicionado os óleos essenciais de eucaliptos.

Após overnight o aspecto final do sabão preto Beldi.

O sabão preto de Beldi

 


18 ideias sobre “Sabão Preto Beldi feito artesanalmente

  1. Sr Roberto o senhor me fez engordar algumas boas gramas………rsrsrs
    Ontem após ver seu post, tive que fazer um pouco de doce de leite…tamanha a gula!
    Eu quis mesmo lamber sabão rsrsrs!
    Parabéns
    Jonice

  2. Sr. Roberto, estou começando a me interessar pela saboaria, mas fico pensando se posso seguir adiante sem ter maiores conhecimentos de química. O Sr. acha possível?
    O seu blog é incrível!!

    • ícia,
      Absolutamente desnecessário conhecimentos de química ou qualquer outra ciência para fazer a saboaria artesanal. Ela envolve uma vertente técnica e outra artística. Na técnica um conhecimento de ciências seria de ajuda mas não é necessário, o escopo é bem simples e de fácil assimilação. Já a artística é uma questão de vocação, criatividade e muito despreendimento.
      Se vc está começando ou quer começar, entre para o grupo Saboaria do facebook de Portugal. É um grupo fechado e vc pede adesão, tem muita discussão e partilhas de conhecimento de modo franco e transparente:

      http://www.facebook.com/groups/saboaria/

      • Que bom saber disso! O meu interesse está bem no início, nem sei explicar de onde veio…mas estou com muita curiosidade sobre o assunto. Vou sim tentar entrar no grupo. Muito obrigada.

    • Lícia,
      Eu não conheço para poder te indicar. Sei que algumas pessoas dão curso on-line mas eu questiono a eficácia.
      Vc começa com o cold process, que é muito fácil e simples, não tem mistérios.
      Me diga onde vc está por MP para que eu possa ver a disponibilidade de materiais perto do seu local.

  3. Oi Roberto!

    Parece ter ficado muito bom seu sabão. E bastante adequado para a finalidade. Parece doce de leite mesmo. Tem que colocar uma placa de advertência…

    Parabéns!

  4. Sr. Roberto, lendo mais posts do seu blog pude perceber que é um verdadeiro curso de saboaria. Vou me aventurar começando pelos EPIs, matérias-primas e fórmulas. Parabéns pela profundidade e desprendimento.

  5. SR.AKIRA tava querendo fazer sabonetes de bases prontas,mas,mudei de ideia.resolvi fazer saboaria artesanal por sua causa.pesquisei bastante principalmente seu blog,e ja em breve fazer meus primeiros sabonetes.se tiver mais receitas mande para mim.sou de ANAPOLIS-GO.obrigada

  6. Olá Mestre, se eu me inspirar no Sabão de Beldi e fazê-lo pelo cold process (sei que será uma barra e não uma pasta, é só uma inspiração) posso usar a mesma porcentagem da pasta de azeitonas que a fórmula original, 33% ?

      • Huuuuum… Já fiz. Cortei ontem, e ele tem a mesma consistência de um Castela. Fiz 70% oliva, 30% babaçu. Não acrescentei nenhuma fragrância e ele tem um cheiro delicioso de doce, lembra doce de buriti. Te conto como estará daqui 1 mês.

        • Olá Mestre, sobre o sabão de Beldi em cold process. Ficou maravilhoso. Ele está curando num cômodo onde usamos ar condicionado e não sei se influenciou, mas secou bem e está mais duro que o Castela. Lavei o rosto com ele ontem e faz uma ótima espuma e não ressecou a pele. Aprovado. :-)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>