Sabonete Líquido Vegetal

 Tutorial de sabonete liquido vegetal

Segurança em primeiro lugar

  • Prepare o seu local trabalho e mantenha-o organizado
  • Eduque sua família e especial cuidados com crianças pequenas
  • Tenha certeza que você entende o processo
  • Use luvas de borracha e óculos de segurança
  • Nunca deixe os óleos quentes desassistidos
  • Nunca deixe a soda e a solução de soda desassistida
  • Trabalhe com método
  • Não se distraia no trabalho
  • Limpe imediatamente os respingos

 Fórmula

Esta fórmula de sabonete líquido é na verdade um sabonete líquido de oliva, este foi o objetivo quando da sua formulação, fazer um sabonete que tivesse a máxima concentração de óleo de oliva. O sabonete assim formulado tem uma excepcional qualidade de hidratação e umectação, característica do oliva. Pode ser usado como shampoo de cabelo e corpo.
Por outro lado, esta alta concentração de oliva dificulta o processo, exige um cozimento mais prolongado e sempre existe o risco de turbidez excessiva. O usual e mais fácil é aumentar drasticamente a quantidade de palmiste, diminuindo o oliva. Concentração de até 70% é típica para sabonetes líquido tendo como consequência um processo mais fácil mas um produto com excessivo poder de limpeza, quem sabe um pouco agressivo e com certeza, com uma quantidade de espuma fabulosa.

Equipamentos

Os equipamentos de segurança, óculos e luvas, são fundamentais e devem sempre serem usados na manipulação das matérias primas e no processo.

Neste processo é usado uma panela de cozimento lento “crock pot” para realizar a reação de saponificação, que é um processo a quente “hot process”. Esta panela permite um processo mais controlado, limpo e seguro. Poderia ser usado um sistema de banho-maria ou mesmo um forno a gás ou elétrico como alternativas. A característica de aquecimento da panela Narita NSC-35 que foi usada neste tutorial é vista abaixo:

Características de aquecimento 

Como se pode ver, é uma panela de aquecimento lento cuja temperatura máxima é atingida em 180 min e não ultrapassa 85 graus Celsius na regulagem de alta.

Uma visão do processo 

O processo todo demora aproximadamente 3 horas de cozimento. A massa de sabão passa por várias fases, acompanhada por um aspecto característico em cada fase. O trace é obtido muito rapidamente e depois gradativamente a massa sofre alterações e muda de aspecto, aspecto que lembram: purê de maçã, purê aguado de batatas, purê de batatas, vaselina empelotadas, vaselina cremosa e finalmente vaselina translúcida no término da reação de saponificação dos óleos com o hidróxido de potássio.

Preparação dos óleos 

O óleo de oliva é pesado num recipiente de plástico de polipropileno de 2 litros de capacidade

Sobre o óleo de oliva é pesado o óleo de palmiste

O óleo de mamona é pesado separadamente mas poderia ser pesado junto com os outros óleos

A mistura de óleos é aquecida no microondas, 2 min em alta, para derreter o óleo de palmiste.

 Preparação da solução de hidróxido de potássio (potassa)

Pesar o hidróxido de potássio (potassa)

Pesar a água

Adicionar a potassa lentamente com agitação sobre a água. Nunca faça ao contrário pois pode ocasionar acidente! A temperatura da solução é mantida  em torno de  60 graus Celsius, como pode ser vista no termômetro digital de IR.

A mistura de óleos deve ficar ao redor de 70 graus Celsius

Pré- aqueça a panela elétrica de cozimento lento por 10 minutos em alta.

 Coloque a mistura de óleos aquecidas na panela.

 Lentamente com agitação manual do mixer, adicionar a solução de potassa

 Acione o mixer e agite em toda a superfície interna da panela. Este é o tempo zero.

 Dois minutos apos o inicio da agitação com o mixer ligado há uma uniformidade.

 Em três minutos a cor vai mudando para esbranquiçado com a temperatura nos seus 60 graus Celsius.

 Nos quatro minutos de contínua agitação o trace começa.

 Em cinco minutos começa a saponificação com o início do trace.

 Depois de oito minutos ja dá para ver o trece se formando.

 Dez minutos temos um trace médio.

 Em 14 minutos forma-se um trace pesado

 Após 15 minutos de contínua agitação o trace final é alcansado, retirar o mixer e tampar a panela.

Após 15 minutos de cozimento a massa tem este aspecto.

 Em 20 minutos o volume aumenta devido a expansão do ar incorporado durante a agitação.

 É preciso mexer com uma colher de silicone para evitar a erupção da massa.

 Este é o aspecto parecido com purê de maçã.

 30 minutos de cozimento

 40 minutos de cozimento, a temperatura está em 76 graus Celsius.

 Se houver uma tendência à errupção, mexa com a colher.

 Este é o aspecto denominado de purê de batata com água.

 Depois de 45 minutos a temperatura sobe para 83 graus Celsius e o aspecto começa a mudar.

 Este é o denominado purê de batatas.

 Depois de 1 hora de cozimento.

 Após 1:28 horas começa a formar um líquido amarelado translúcido a beirada da panela.

 2 horas de cozimento

 Formação do aspecto de vaselina cremosa

 3 horas de cozimento, a temperatura sobe para 94 graus Celsius.

 Formação do aspecto de vaselina translúcida.

 Ao final de 3 horas este é o aspecto.

 Um aspecto bem transúcido, este é o final do cozimento.

 Uma amostra é dissolvida em água e o pH é medido. Com pH 9.2 a reação de saponificação foi realizada com exito.

Este teste mede a turbidez do sabão, dissolvendo um pouco, 1:3,  em água quente. Caso a reação não tenha sido completa e tenha sobrado óleo sem reagir, a solução ficaria completamente turva.

Fase de diluição

Ferva a água de diluição

Deixe em ebulição.

Coloque com o auxílio de uma colher a massa de sbão ainda quente no água em ebulição.

Procure quebrar a massa em pequenos pedaços para facilitar a dissolução. É um trabalho que demanda tempo e esforço!

Desligue o aquecimento, tampe e deixe em repouso por 18 horas (overnight).

Aqui está o sabonete líquido vegetal totalmente dissolvido na água de diluição

Caso necessário, se o pH estiver elevado, acima de 10, faça a neutralização com a solução de borax ou uma solução de ácido cítrico. O ácido cítrico tende a dar turbidez mais do que o borax.

Aqueça o sabonete diluido a 80 graus Celsius e adicione a solução de borax ou ácido cítrico.

Pesar os óleos essenciais para a fragância.

Deixe esfriar a 60 graus Celsius e adicione os óleos essencias lentamente com agitação

Depois de uma semana o produto está estabilizado e caso haja uma formação de casca espumosa ou sedimento, retire e o produto estará pronto para o uso

 Produto pronto!

266 ideias sobre “Sabonete Líquido Vegetal

  1. A tua explicação esta detalhada. veremos sim por ela eu consigo fazer este sabonete liquido.

    Mas o que queria é agradecer a tua publicaçao, pois o que encontrei ate agora foi muito segredo e pouca informação em outros Sites.
    Logo contarei os meus resultados.

    abs

    ricardo

      • BOM DIA , QUERIDO PROFESSOR, FIZ O SABÃO LIQUIDO CONFORME RECOMENDADO PELA PRIMEIRA VEZ, FIZERAM 8 DIAS, OBSERVO UMA CAMADA OLEOSA NA BORDA DO RECIPIENTE, E O SABÃO NÃO TEM QUASE TRANSPARENCIA, TEM ALGO A SER FEITO NESSE CASO, O QUE OCORREU?

          • Boa Noite,coloquei o KOH de 91,5% ,110 gr dissolvido em 250gr de glicerina vegetal 500gr de oleos,sendo100 palmiste,50 mamona 250 oliva 100 girasol .depois cozimento lento por volta de 3 hs ,Somente depois de dissolvida totalmente a massa em 250gr dagua ,coloquei 10gr borax e oleo resina de alecrim e vitamina E ,depois de frio e totalmente dissolvido

    • Roberto bom dia, na verdade o que me chamou atenção no seu post foi a panela slow cooker quero muito comprar uma..essa é a mesma que dá pra usar para fins culinários? Não vejo muita informações dela na internet..a maioria está em inglês…Você por acaso saberia me dizer se é vendida aqui em São Paulo…se no bairro da Liberdade eu acho…e se no Brasil é esse nome que se dá a ela. Desde já agradeço.

      • Fabiana,
        Tem na Liberdade, em SP, o endereço está na relação de fornecedores. É conhecida com panela de cozimento lento e a que tem por aqui, é da marca Narita.

    • Olá Roberto,

      Fiz a lixívia com potassia em pó e a mesma chegou a temperatura max dê 19°C.
      O problema da temperatura foi o pó ao invés da escama ? Posso aquecer a lixívia em banho Maria para que chegue a 60°C ?

      Obrigada

  2. Boa Tarde Roberto, tudo bem ?

    Muito legal teu trabalho, só fiquei com dúvida sobre como pesar a Potassa, isto é, como calcular a mesma em relação ao óleo ou óleos que usarei.
    Se possível for ajude-me no cálculo, com exemplo.
    Certo da sua boa atenção para comigo, abraços

  3. fiz um sabão líquido com este método, embora não exactamente com os ingredientes que o Roberto aqui refere porque não os tinha, e saiu perfeito! obrigada Roberto Akira, é muita generosidade sua, muita grandeza de alma, esta sua capacidade de partilha dos seus conhecimentos.

    • Manuela Caldas,
      Fiquei muito contente que deu certo o seu sabão líquido! Dominando o processo se abre um novo horizonte para uma diversidade de produtos. De um produto base vc pode fazer, sabonete líquido, shampoo para cabelos, shampoo corpo e cabelo, lava louças, sabão para lavagem de louças, detergente de limpeza de uso geral, detergente de limpeza extra forte, sabão líquido para pet, etc., e tudo vegetal e mais natural!
      Obrigado por suas gentis palavras!

  4. Bom dia Roberto,
    Gostaria de fazer tanto sabonete líquido quanto em barra “cold process” de óleo de Castanha do Brasil.
    Poderia me ajudar com as formulações?
    Atenciosamente,
    Abel

    • Abel,
      O índice de ssponificação (NaOH) da Castanha do Brasil (Bertholletia excelsa ) é de 141 mg/NaOH.
      Poderia fazer uma formulação usando de 5 a 10% de deste óleo e uma composição basica de outros óleos – oliva/girassol/canola + palma + côco.

          • Eles colocam as restrições no site, mas acho que talvez fazendo o pedido, na quantidade permitida, não haverá problemas. Mas há outros dois problemas. O primeiro é que pelo site eles só fecham o pedido com um mínimo de 100 reais em compras diversas. Para uma compra de menor valor, tem que ser retirado na empresa que é em Santa Bárbara D’Oeste / SP. Mas fica a dica.
            Aqui em Campinas, onde moro, tem uma outra empresa que de fato não vende nem a quantidade permitida sem a licença. Segundo eles é política da empresa…
            Abraços.
            Marcia

  5. Boa tarde Roberto :)

    já tinha feito esta receita anteriormente para shampoo e correu muito bem. Mas agora queria dar-lhe umas voltas, e uma delas seria adicionar sumo de aloe para a diluição ou mesmo como liquido para a potassa. Qual a sua opinião? Acha que vai tornar o produto perecível?

    Obrigado :)

    • Leila,
      Excelente que tudo tenha corrido bem com o seu sabonete líquido.
      Não tem problemas de usar o aloe vera, como o sabonete líquido tem poucos sólidos, em torno de 20% depois da diluição e o meio é acalino, protegem de uma possível contaminação e nem é preciso usar conservantes. Tenho sabonete líquido feitos ha mais de dois anos e estão perfeitos.
      De preferência use o sumo de aloe, na diluição e não como líquido da potassa, pois a potassa pode destruir alguns componentes do aloe.
      Preciso de uma favor, as pessoas tem dificuldades de comprar a potassa, onde você comprou? Pode responder por MP, se for melhor.

      • Bom dia Roberto,

        sim cá por Portugal não é simples, a potassa que se encontra é invariavelmente Carbonato de Sódio. Eu mandei vir a minha de http://www.jabonariumshop.com/, mas há outros fornecedores em espanha como a granvelada.com que também a vendem. Em Portugal não conheço loja física que a venda, mas sei que uma rapariga do grupo Saboaria a “PurPaixão” começou a comercializar matérias primas entre as quais Hidróxido de Potássio.

        Obrigado pela resposta :)

    • Eliane,
      Tem que ser este tipo de panela elétrica, as de cozimento lento (slow cooker, crock pot). As normais para cozimento de arroz não servem.
      No bairro da Liberdade, reduto comercial da colonia asiática, tem, veja o endereço no site, na relação de fornecedores (final da saboaria artesabnal/introdução)

  6. Tenho uma pergunta!
    Comprei uma base vegetal pronta, porém ela não está funcionando muito bem com a quantidade de ingredientes emolientes que quero usar nela (a durabilidade é pouca), por um acaso o Sr. não conhece algum tipo de solvente que poderia estar usando para transformar este sabonete em sabonete liquido de uma vez??

    Obrigada!

    • Olá Priscilla,
      Precisa ver que base vegetal é essa. Seria essa base uma base glicerinada? Eu não sei como transformar base glicerinada em sabão líquido. Se for uma base de um sabão vegetal convencional, pode ser que consiga ao ralar e dissolver com aquecimento e transformar em liquido, apesar que o sabão de sódio não é soluvel o suficiente para um sabão liquido estável.

  7. Em primeiro lugar, parabéns e muito obrigada por sua dedicação ao ensinar e partilhar experiências preciosas. Acabei por me apaixonar pelo tema e estou ensaiando um pouco para começar, embora já tenha adquirido a maioria dos produtos necessários.
    De tudo que é dito aqui fica muito nítida a necessidade de ser rigoroso e muito responsável em cada passo a ser dado na elaboração das formulações, além de muito foco, atenção e disciplina, fora as leituras e pesquisas constantes. Acho muito especial aquele que consegue passar não somente seus ensinamentos, como também os princípios que os embasam. Está tudo muito bem escrito nas linhas e nas entrelinhas.
    Mais uma vez, muito obrigada!
    Regina

  8. Muito obrigada, Roberto e aí vai uma pergunta: existe um modo de fazer o sabonete líquido por cold process? Em caso afirmativo, em qual etapa desse processo entraria a diluição?
    E se por acaso essa resposta já existir no blog, queira me desculpar :)

    • Olá Regina,
      Não existe modo de se fazer sabão líquido por cold process, o processo sempre tem que ser a quente.
      A reação a frio com o hidróxido de potássio nao converte para o sabão líquido, vc precisa de energia, calor, para saponificar completamente.

      Regina, nao sei se vc sabe, tem um grupo de discussão no Facebook de Portugal, chamado Saboaria, um grupo fechado que vc pede adesão, um grupo muito dinâmico, com partilhas de conhecimento de modo franco e gentil. Se quiser aderir: https://www.facebook.com/groups/saboaria/

      • Muito obrigada pela indicação, já estou indo lá. E muitíssimo grata pela resposta, vou providenciar a panela, pois no banho Maria acho que não vai dar muito certo na hora de mexer o produto. Nossa, é mesmo um tema apaixonante. E pensar que nos tempos de estudante nem podia ouvir falar em química. Como assim? Não é?
        Obrigada,
        Regina

  9. Sr.Roberto,muito relevantes suas informações,apesar de nunca antes haver fabricado o referido produto,todo o processo que o Sr gentilmente me apresentou, me tirou muitas dúvidas.
    Realmente mesmo quando a saponificação ocorre completamente o sabão tende a ficar com uma névoa,assim ocorreu comigo.A dúvida que me surgiu foi com relação à viscosidade, que creio que deverá ser controlada pela quantidade de água.Outra foi com relação à alcalinidade máxima permitida,o sabão é para lavar roupas,pode ser até quanto no máximo ?? O Sr não usa álcool como catalisador?
    Pelo que entendi, não ocorreu sobreengorduramento.
    Também com relação ao rendimento do sabão,fiquei na dúvida,falo de custos,depois que fechar a fórmula ,calculo aqui.
    Suas informações foram fundamentais para mim,muito lhe agradeço.
    Acredito que agora -principalmente depois que forem dissipadas minhas dúvidas, minha formulação poderá ser fechada com sucesso,muchas gracias!!

    • Ana Celia
      Uma pequena turbidez é aceitável no sabão líquido artesanal.A viscosidade depende da quantidade de sólidos de sabão que é controlada pela quantidade de água da diluição, da formulação e do processamento.
      O pH estaria bom na faixa de 9 a 10, para qualquer finalidade. Não costumo usar álcool como solvente no sabão líquido, somente no caso de excessiva turbidez, para corrigir o defeito, mas o efeito colateral é a perda da viscosidade.

      • Sr. Roberto, fiz o meu sabão líquido e ao final, medir o ph e só deu 8, fica ruim assim ou devo colocar um pouco de soda Líquida?

        • Humberto,
          Impossível pH 8 em sabão saponificado. Vc mediu com o que?
          O pH de sabão saponificado tem pH mínimo de 9, o normal é estar entre 9 e 10

  10. Sr.Roberto,Boa Noite!
    Agradeço pela gentileza de haver-me respondido prontamente!
    Estou pensando em testar esse produto para lavagem de roupas,pretendo usar somente o óleo de coco babaçú,o Sr acha que pode dar certo?
    A primeira fórmula que testei foi feita com óleo de mamona e babaçu,mas como deverá ser produzido a nível industrial e já produzimos o sabão de coco babaçú em barra,gostaria de usar apenas o óleo de babaçú,deverei usar mais ou menos,quanto% do óleo?
    Como existe essa possibilidade de ficar essa névoa,eu poderia usar também um agente opacificante como o Brancol (resina acrílica)ou um perolizante, no caso de embalagem transparente?
    Outra alternativa seria a embalagem não ser transparente,que ficaria mais natural,pois é um sabão para roupas finas e delicadas,o que o Sr acha?
    O Sr acha que posso lançar esse produto a nível industrial?
    Muito agradeço pelo fato de me responder,posto que o Sr nem me conhece pessoalmente,não tenho como agradecer tamanha gentileza de sua parte!!O seu blog é muito elucidativo e de muita importância nesta arte da saboaria! Atenciosamente,Ana Célia

    • Ana Cella
      Por favor, me mande as informações de como vc vai fazer em escala industrial, mande por e-mail.
      Dependendo como for o seu processo, posso lhe ajudar.

  11. Seria um Sabão Líquido, somente com óleo de coco babaçu e potassa para uso em roupas finas e delicadas.A formulação que fiz tinha a seguinte composição : 1,0 kg de óleo de babaçu, para reagir com 236,4g de potassa ,dissolvidos em 600ml de água.Essa formulação foi do SBRT,não sei se o senhor conhece o site ,usei o álcool até que o cheiro desaparecesse,mas ficou uma névoa sobrenadante e muito fino.Não verifiquei pelas tabelas que existem,se a fórmula está correta.O sabão faz bastante espuma,mas em termos de viscosidade , uma água que não consegui engrossar.Penso que o carbonato de potássio daria uma turbinada na fórmula,mas não encontrei por aqui.Coloquei cloreto de sódio,renex,estearina,não ficou com a viscosidade de um detergente lava-louças Limpol da Bombril,pelo contrário,ficou fino,embora espume muito! Se o senhor puder me dar uma orientação,ou sugerir outra fórmula eu agradeço de coração.Pode ser uma formulação com LAS em processo a frio,tipo detergente mesmo,mas uma fórmula que não seja com concentração de sulfônico ,acima de 5%,que tenha boa viscosidade.Sou muito grata pela atenção que me tem direcionado!!Bom fim de semana!!!

    • Ana Célia,

      O sabão líquido 100% óleo de coco é o sabão liquido mais fácil de fazer, tem baixa probabilidade de turbidez e o ajuste de viscosidade é mais fácil. Vc pode fazer óleo de babaçú 1000 g, KOH 250 g e água 837 g, usando o processo que etá no blog.

      Obviamente o processo que uso, a quente, é inviável em escala industrial como vc pretente, se dissesse como vai fazer poderia te ajudar melhor.
      Já desenvolvi um processo que usa agitação constante a quente que funciona razoavelmente bem, usando as formulações convencionais de sabão liquido natural e 100% vegetal.

      Eu nao costumo misturar conceitos, prefiro usar somente o natural e vegetal, nao uso petroquímico nos meus sabões.

      Sua formula que vc descreveu, tem um certo valor de sobreengorduramento que não é recomendado para sabão liquido, o melhor é ter excesso de álcali que depois é neutralizado. Esse excesso inibe o turvamento. Também tendo álcool, sendo solvente do sabão, derruba a viscosidade

  12. Sr Roberto!! Muito bom que tenha dado uma olhada em minha fórmula! O fato é que já fabricamos o sabão em barra,esse produto seria outra alternativa com o oleo de babacú.Temos um tanque de aço inox (nao encamisado – sem banho – maria), com aquecimento direto p o sabão barra.produzimos em cada tachada 920kg de sabão,que passa 3 dias descansando p corte manual.O trabalho é bastante artesanal e a carga é só barrilha e cloreto de sódio.Vou testar essa fórmula que o Sr disponibilizou e espero conseguir bons resultados.Não pensei que no Brasil existisse uma pessoa tão focada nesse assunto -a meu ver- de tamanha complexidade e beleza.Agradeço mais uma vez!! Um bom domingo!!

  13. Sr Roberto,Boa tarde!! Adicionarei seu nome aos meus contatos do Skype! Logo que possível, testarei sua fórmula e informarei todos os passos ,para a obtenção do referido produto por email.Agradeço imensamente!Um abraço!Ana Célia!!

  14. Boa noite caro amigo.
    Tenho tentado fazer o sabonete liquido mas há uma falta de potassa no comércio. Posso usar soda caústica se sim em que proporções.
    Desde ja agradeço sua atenção.

  15. Boa Tarde Akira, primeiramente queria agradecer por todo o conteúdo de conhecimento na seu site. Parabéns!! Gostaria muito de fazer o sabonete líquuido, mas estou tentando com o óleo de palma, mas não está saindo uma boa receita, sou de Curitiba e por aqui não tem o palmiste, tem algum outro óleo que pode agir igual a esse óleo.

    Desde já muito obrigada…

    Juliana

    • Juliana,
      Acho que vc está cometendo um erro, no sabao liquido nao vai óleo de palma, a principal função do palma é dar dureza ao sabao, o que nao faz sentido no liquido e sim no sabao em barras.
      Sabão liquido vai um óleo insaturado como oliva, canola, girassol e um pouco de coco, babaçú ou palmiste para dar um pode de limpeza. Pode tb usar um pouco de mamaona para dar cremosidade à espuma. A formula básica no tutorial é exatamente assim

  16. Ola Roberto, tudo bem?
    Primeiramente quero te parabenizar pelo excelente trabalho honesto que realiza!
    Minha dúvida é quanto à consistência final deste sabonete … após a diluição na água (nesta quantidade) ele se apresenta de uma forma mais gelatinosa ou aguada? Você calcula uma proporção de água, por exemplo 3 partes de água para 1 parte de massa?
    Grato

  17. Boa noite Sr. Akira!
    Obrigada pela disponibilidade de tanto conhecimento e, aproveitando, gostaria de saber se o processo do sabonete líquido no forno é o mesmo do Hot process? Faço o Hot no forno à 180 graus, semi aberto, por 1 hora e dà muito certo. Posso fazer do mesmo jeito?
    Que Deus o proteja sempre
    Janea

    • Janea,
      É possível fazer o sabão líquido por Hot Process no forno como vc tem feito com o sabão sólido.
      Quem sabe a temperatura de 180 graus seja um pouco elevada, pela excessiva evaporação da água.

      • Obrigada Sr. akira pela disponibilidade e rapidez Obrigada Sr. Akira pela disponibilidade e agilidade em responder. Há algum tempo que estava “louca” para fazer meu sabonete liquido. Farei hoje mesmo o teste! A propósito, lendo as várias dúvidas dos que visitam seu blog em busca de mais conhecimento e tira -dúvidas e, suas respostas tão elucidativas, fiquei muito interessada em produzir o sabão liquido para roupas delicadas. Usarei as quantidades que vc forneceu acima: babaçu- 1000gr/ 250gr potassa e 837gr de água. A diluição é a mesma do sabonete líquido 1:3 ? Me desculpe por abusar tanto de sua disponibilidade.
        Obrigada mais uma vez e que vc e sua familia tenham todas as graças de Deus!

        • Bom dia Sr.Akira,
          Demorei para agradecê-lo porque queria passar minha primeira experiência com sabonete líquido.
          Adorei fazê- lo, deu tudo certo, até o momento em que medi o PH que foi 10. Resolvi então colocar o ácido cítrico, que o deixou bastante turvado. Ficou com um aspecto de um creme mais viscoso. Gostei. No segundo dia de repouso notei no fundo, na espessura de um pouquinho mais de um dedo um líquido escuro que atribuí, talvez ao OE e/ou outro, mas ao misturá-lo o mesmo incorporou-se ao restante. Dois dias depois, apareceu uma quantidade bem menor desse líquido, que tb ao mexer imcorporou-se. Após estes dois dias isto não se repetiu mais.
          A cor ficou leitosa, tipo creme de baunilha.
          Abusando de sua Grande Generosidade gostaria de saber se preciso colocar Borax ou Acido cítrico para reduzir o PH quando o mesmo der 10. Sei que 10 é tolerável para o saonete Cold, e para o Líquido precisa ser 9.2?
          Ah, só mais uma coisa, deu muito trabalho para diluí-lo, mas o importante é o processo final.
          Desde já agradeço imensamente seu carinho e generosidade, Obrigada!
          Janea

          • Janea,
            Muito bom, fico contente com o sucesso do seu sabão liquido.
            Tem um pormenor, o inimigo número 1 do sabão liquido é a turbidez e o segundo, é a falta de viscosidade.
            Gostaria de analisar a sua formulação, se possível me mande por e-mail.
            O pH aceitável é entre 9 e 10

    • Marcia,
      Conferi, eles vendem mas exigem pessoa jurídica e com registro de licença da Policia Federal.
      Para quantidade de 1kg eles poderiam liberar a venda para pessoa física sem nenhum registro e não estariam descumprindo a lei, que faculta até 2kg/mês.
      Veja a Portaria que regulamenta esse tema no site da Policia Federal: http://www.dpf.gov.br/servicos/produtos-quimicos/legislacao/anexos-da-portaria-1274-03/01-Anexo%20I%20-%20Listas.pdf/view

      • Eles colocam as restrições no site, mas acho que talvez fazendo o pedido, na quantidade permitida, não haverá problemas. Mas há outros dois problemas. O primeiro é que pelo site eles só fecham o pedido com um mínimo de 100 reais em compras diversas. Para uma compra de menor valor, tem que ser retirado na empresa que é em Santa Bárbara D’Oeste / SP. Mas fica a dica.
        Aqui em Campinas, onde moro, tem uma outra empresa que de fato não vende nem a quantidade permitida sem a licença. Segundo eles é política da empresa…
        Abraços.
        Marcia

  18. Prezado Akira, primeiramente quero te agradecer por dividir seus conhecimentos com a gente.
    Bom vamos as duvidas. a um tempo venho fazendo sabão pelo hot process. sempre quis fazer a base de sabão liquido, mais não achava uma receita boa. a que vc expõe é tão detalhada que vou fazer e sinto que tudo correrá muito bem, agora gostaria de saber se tenho como acrescentar alguns aditivos, tipo, extrato glicólico, tintura de ervas… nesse caso qual seria o melhor momento para incorpora-los ao sabão?
    Outra questão, a Potassa pode ser perolada, ou em escamas? tem diferença?

    Desde já te agradeço por tudo que tem feito em prol da saboaria artesanal.
    Forte Abraço.

    • Aiubirã,
      Pode usar sim aditivos, adicionar depois da saponificação, de preferência a quente, aprox. 50°C. Único cuidado é evitar a turbidez, se vc se importa com isso.
      Nenhuma diferença, são só formas de apresentação do produto

  19. Querido, primeiramente Parabéns!!!
    Seu site é maravilhoso…
    gostaria de saber se posso fazer o sabonete liquido sem a panela eletrica…
    O valor dela é muito alto.
    Gratidao
    Keila

  20. Olá, Sr Akira, boa noite!

    Encontrei uma questão sobre a taxa de diluição, como eu faço essa conta para saber a quantidade de água que preciso usar?

    Agradecido por sua ajuda.

    Grande abraço.

  21. Olá!
    Muito bom Akira, desmistificando a saboaria! Quanto mais gente souber fazer sabão! Menos a indústria química vai lucrar! Gratidão!
    Comprei 1 kg da potassa na casadosaboeiro, fiz uma compra maior e eles mandaram sem problemas para mim, pessoa física.
    E gostaria de perguntar: será q dá pra fazer a mesma receita, somente com óleo de gergelim? E/Ou alguém já tentou com só um óleo?

    • Tainá,
      Sim, é possível fazer um sabão liquido somente com um óleo.
      O problema é que com um óleo só vc pode não conseguir todas as propriedades do sabão. Por exemplo, se não contiver coco ou palmiste ou babaçu, o seu sabão fará pouca espuma e não vai limpar tão bem.

  22. Pode-me dizer em termos de quantidades eu sei que não correto mas como faço a conversão de gramas para litros no óleo de girassol e azeite.
    Gostava também que me disse-se qual a quantidade de água, hidróxido de potássio e o carbonato e borato de sódio por litro de oleo e se o posso fazer numa panela ao lume uma vez que não tenho como controlar a temperatura e como pesar o oleo.
    Para um iniciante recomenda adquirir o livro “Sabão e cosmética natural”.
    Peço desculpa pela minha burrice.

    • João,
      O aprendizado da saboaria artesanal é um processo que segue algumas regras.
      Vc começa por entender aos princípios básicos de como se forma um sabão. Não precisa ser um químico para conhecer isso.
      Uma vez conhecendo essa teoria básica, vc parte para fazer um sabão por cold process, que é o processo mais fácil e simples.
      Depois segue o hot process, sempre estudando o tema. O sabão liquido é um estágio avançado, vc precisa dominar os processos mais simples.

      O que vc quer fazer é pular estas etapas e fica difícil ficar respondendo pontualmente as sua dúvidas.
      Aí em Portugal tem dezenas de workshop que ensina a fazer sabão, toda semana tem um ou mais desses encontros, sugiro que vc faça um desses workshops para ter o entendimento básico.

      • Usei mais uma vez o processo de derreter o sabão com a mistura do borato e carborato de sódio e ocorreu-me outro problema. Consegui resolver um pouco mais o problema da dispersão dos componentes utilizando um poco de vinagre mas ficou um pouco mais dificil de misturar será que não consigo resolver esses problemas sem utilizar o processo hot sendo muito mais dispendioso. Digo isso porque quero tentar ajudar o ambiente ao maximo.

  23. Ola, prof. ROBERTO BOA NOITE, ESTOU MUITO SATISFEITA E FELIZ COM
    OS SABONETES EM BARRA E LIQUIDOS QUE TENHO CONSEGUIDO
    FAZER ACOMPANHANDO SEUS ENSINOS , E TECNICAS QUE SAO CLAROS NA EXPLICACAO E SAUDAVEIS PARA A PELE E CABELOS, ME SINTIA MUITO
    INSEGURA NO INICIO A UM ANO ATRAS, ATE CONHECE-LO, PARABENS
    POR UMA ALMA TAO GENTIL, E LUCIDA EM COMPARTILHAR SEUS CONHECIMENTOS LOGO ESTAREI COM UM SAIT E DAREI MEU ENDERECO A VOCE, PAWRA QUE CONHECA MEUS PRODUTOS, QQURO DAR MAIS UM PASSO ,APRENDER A FAZER OS SABONETES EM CREME, GOSTARIA SE PUDESSE ME ENSINAR UMA FORMULA , FICARIA MUITO FELIZ EM DESENVOVER ESSA TECNICA TAMBEM , EMBORA GOSTO MUITO DE ESTUDAR E FAZER PESQUISA SOBRE O ASSUNTO PARA MELHORAR E PODER TROCAR INFORMACOES COM NOSSOS COLEGAS ,PARABENS

    ABRACOS
    CREUSA

  24. Bom dia Roberto,
    A minha duvida e a seguinte como sabe faço detergente para a roupa com sabão derretido e queria faze-lo da maneira correta mas que desse a mesma quantidade de detergente e se em banho de maria é preciso controlar a temperatura. As quantidades são 400gr de sabao, 120gr de borax e carborato e 9,5lt de agua.

    • João,
      O controle do banho maria é a ebulicão da água, que é a máxima temperatura que vc consegue.
      Se desejar uma temperatura menor, vc deve controlar ajustando a temperatura do que vc usa para aquecer

  25. E como faço para que atinja o mesmo rendimento(mais ou menos 15 a 20 lt), existe alguma maneira de obter a mesma quantidade de sabão gasta neste caso 250gr. É a minha única questão para saber que quantidades usar.

  26. Oi Akira, tudo bem?
    O seu site deixa a gente com uma vontade incrível de fazer sabão, adorei!
    Eu estou com uma dúvida em relação ao ph. Eu li que o ph mais adequado (menos agressivo) para o sabonete líquido seria o fisiológico, em torno de 4-6. Seria possível mudar o ph desse sabonete líquido sem estragar a formulação?
    Abraços e obrigada por compartilhar.

  27. Bom dia Sr. Roberto
    Eu sou artesã e a algum tempo venho pesquisando sobre confecção de sabonetes, e me apaixonei pelo processo cold, primeiro pela beleza, pela forma de como é feito e por ser natural, mas conforme estou lendo as duvidas, suas explicações, ate desanimei um pouco, pq tem hora que parece ser outra lingua, cheia de formulas, vi que é um produto de um custo um pouco alto e antes que eu invista, gostaria de sua sinceridade, sendo eu completamente leiga no assunto se eu seria capaz de fazer? eu não compreendo as formulas em questão %, seria possível me passar em gramas ou peso?
    Eu ja investi no mix, dai dependendo de sua resposta ele servira para vitamina, rsrsr

    • Kátia,
      É perfeitamente possível fazer a saboaria artesanal sem ter conhecimentos de química.
      As melhores saboeiras que conheço não são químicas,
      Tem que estudar um pouco sobre alguns tópicos relacionados, entender os princípios básicos e atentar sempre para a segurança no manuseio das matérias primas

      • Quero saber se 400gr de sabão em cold process corresponde a 400ml de óleo para o hot process e quanto teria de usar de potássio e água para óleos alimentares e azeite reciclados.
        É que necessito de uma forma certa para poder usar os outros ingredientes.
        A receita que uso são 400gr de sabão deretido 120gr de borato e carborato de sódio e 9,5 lts de água, mas como aquilo tem tendência a solidificar
        Se me poder ajudar?

        • João,
          Não existe essa relação que vc está tentando estabelecer entre sabão em barra por cold e hot com potassa.
          Dá uma espreitada no tutorial sobre sabonete liquido.

          • Ok. Quero saber para 1 litro de óleo quanto preciso de agua, potássio e os outros ingredientes porque não existe nenhuma calculadora em que eu insira os óleos e me diga quanto vou precisar de borato e carborato de sódio. Como consigo saber o indice de saponificação do óleo alimentar? É mesmo necessário diluir em água? Desculpe estar a insistir mas eu só posso avançar para o sabonete líquido com as minhas dúvidas tiradas.

            • João,
              Não sei, não posso te ajudar pois nunca fiz sabão liquido usando bórax e carbonato de sódio.
              O que sei fazer é o que está no tutorial sobre sabonete liquido.
              Todas as calculadoras fornecem o índice de saponificação que é medido em mg de KOH por g de óleo.

  28. Olá Akira, Eu quero usar só óleo alimentar reciclado mas na calculadora não sei qual devo usar porque os óleos não tem todos a mesma quatidade de KOHe assim fico sem saber qual usar.

  29. Oi Akira, boa noite. Akira queria tentar agora fazer o sabao líquido. Ja fiz o cold e o hot e deu tudo certo. Os hidróxidos de potássio que encontrei aqui sao: KOH Perolado P.A. e o outro eh KOH escama puro 85%. Para o cold e hot tenho usado o NaOH P.A. Minha pergunta eh: para o sabao liquido seria melhor tb comprar o KOH perolado P.A.? (ele custa mais q o dobro) Seria razoável usar o puro 85% para detergentes e saboes limpeza e usar o KOH P.A. para o corpo e shampoo? Os produtos sao da Synth – para laboratórios. Muitíssimo obrigada, Rosana Caram.

  30. Oi Akira,
    Realizei até a etapa de diluição com sucesso, no entanto, ao adicionar a solução de ácido cítrico, a solução turvou completamente, e a mistura foi ficando cada vez mais viscosa, ao ponto de parar de fazer espuma.
    Você saberia me dizer o que aconteceu e como poderia corrigir o problema?

  31. Olá Roberto,

    Obrigada pelas informações disponibilizadas no site!

    Fiz o sabonete líquido usando a mesma receita disponível nesta página. O sabonete ficou muito bom, com uma viscosidade ótima e espuma bastante durante o banho.
    No entanto, quando estava quase dando o traço, a mistura se separou restando uma fase mais líquida e incolor e outra mais consistente e agrupada em pequenas partículas. Então, eu fui mexendo com certa regularidade durante o processo e no final a mistura ficou homogênea.
    Como escrevi anteriormente, o resultado ficou bom em termos de viscosidade e qualidade no uso. Porém, na embalagem se percebe duas fases, uma mais escura e um pouco mais líquida (mas não muito líquida) e outra mais clara e mais viscosa, fazendo com que seja necessário agitar.

    Eu gostaria de saber o que você acha que pode ter acontecido de errado neste processo?

    Abraço,
    Graziela

      • Oi Roberto,

        Eu usei a mesma fórmula de Sabonete Líquido Vegetal – Liptus que está no teu site e fiz o processo conforme você descreveu.

        As únicas diferenças em relação ao processo que você descreveu foram: 1) que para bater eu usei uma batedeira ao invés do mixer; 2) as temperaturas da lixívia e dos óleos estavam um pouco abaixo do indicado na receita, a lixívia estava a cerca de 52 graus e os óleos 64 graus e; 3) fiz em banho-maria e a água (enquanto batia o sabonete) ainda não estava em ebulição, posteriormente sim.

        Abraço,
        Graziela

        • Graziela,
          a batedeira incorpora muito ar na massa e isso pode ter ocasionado este tipo de problema.
          Se quiser corrigir, faça um teste, aqueça o sabão para 60 a 70 graus e mexa bem e deixe resfriar e veja se não separa fases

  32. Boa tarde Professor, mais uma vez venho colocar lhe uma questão. Tenho restos de Sabão , aparas etc… e queria usar para fazer sabão liquido para lavar a roupa na maquina de lavar. procurei na net e aparece uma receita que é o seguinte, sabão ralado 400gr., 250 gr de Carbonato de Sódio e 500 gr de Borax, e 16 litros de agua.

    Tenho duvidas se esta receita esta equilibrada e tb não consigo perceber a diferença entre Borax e Carbonato de Sódio?? existe alguma receita, formula para aproveitar as aparas do sabão para sabão liquido da roupa?? aguardo a sua resposta Obrigado
    Cumprimentos
    Germana

  33. Olá,

    Sempre acompanho seu trabalho e gosto muito das dicas que você nos fornece.
    Na produção de sabonetes líquidos, utilizando base glicerinada para sabonete líquido, água deionizada, essência, corante e extrato glicólico, gostaria de saber se pode me orientar em como acrescentar a argila na formulação.

  34. Olá Roberto! Comecei a fazer sabão natural há pouquíssimo tempo, e tenho me encantado com seu site! Suas orientações são muito valiosas e sua gentileza e disponibilidade em responder a todos são admiráveis. Estou pretendendo fazer meu primeiro sabão líquido em breve e gostaria de tirar uma dúvida: é possível guardar a massa que resulta do cozimento, sem realizar a diluição, e somente diluir num momento oportuno, por exemplo, de acordo com a minha demanda de consumo? Ou preciso diluir de imediato? Se for possível guardar, como proceder? Por quanto tempo a massa preserva suas propriedades? Muito obrigada!

  35. Olá Rberto!
    Faz pouco tempo que faço sabão natural corretamente, no sentido das proporções corretas. Fiz meu primeiro sabão líquido hoje é parece que não deu certo, usei 1kg de óleos de soja usado (de procedência conhecida), 210g de potassa 91,5% diluída em 500g de água. O processo foi feito em banho maria, agitos sem parar com uma colher de bambu nos primeiros 40min, depois deste tempo fui agitando aproximadamente de 5 em 5 minutos, antes dos 40min a mistura se separou em duas fases, uma mais escura e transparente(parece sobreengorduramento) e outra mais clara e densa por baixo. É certo de ter dado errado? Se ficou errado tem como apontar um motivo? Tem a possibilidade de recuperar esse material? Se puder utilizá-los mesmo assim para que fim seria?
    Muito obrigada.

    • Daniela,
      Os cálculos estão corretos, está tudo certinho.
      O problema é que faltou agitar bem a massa, e como só tem óleo instaurado é muito difícil obter o traço só usando uma colher.
      Teria que usar o mixer e depois que obter o traço, verificar a cada 10 minutos se tem separação (óleo embaixo) e se sim mexa novamente, agora com uma colher/espátula.
      Tente recomeçar esses sabão usando um mixer para ver se aglutina e acabe com a separação

  36. Olá senhor Roberto! andei pesquisando panelas elétricas, são raras as informações sobre temperatura.
    Alguns sites falam na temperatura de 71-82 graus para produzir sabão no hot process.
    Li acima que as panelas de arroz não servem, mas apenas as slow cooker. Gostaria de saber a razão dessas panelas não servirem para hot process, pois a panela de arroz no “keep warm” fica acima de 70-72 graus. Não testei por mais tempo, para ver se aumentaria ainda mais.
    Achar slow cooker não é fácil. Encontrei a Panela Elétrica Slow Cooker Hamilton Beach, mas em lugar nenhum fala das temperaturas atingidas. Ela tem as opções: white rice, quick rice, whole grain, heat/simmer, steam cook e keep warm..
    Outra parecida é a Panela Elétrica Inox Cuisine Electrolux, que tem as opções rápido, lento e normal, sem qualquer indicação de temperatura.
    Quanto à panela que o senhor menciona no fornecedor da Liberdade, só tem tamanho que me parece grande (mais de 2 litros).
    O que o senhor acha? Alguma sugestão? Obrigado.

    • Antonio,
      Qualquer panela slow cooker trabalha com a temperatura máxima inferior ao ponto de ebulição da água, na faixa de 85 ± 5°C.
      As panelas para o cozimento de arroz não servem por que, primeiro, o mecanismo de acionamento e desligamento do cozimento funciona como uma balança mecânica e o sensor desliga a panela quando a agua é absorvida/evaporada no cozimento. Segundo, o recipiente de cozimento é de alumínio para a rápida transferencia de calor. com pouca massa.
      Recomendo a panela slow cooker da Cadence, tem na própria Cadence ou no magazine Luiza

  37. Roberto,
    Segui sua receita e o sabonete ficou perfeito até o aquecimento final quando inicialmente criou-se uma nata transparente, adicionei um pouco de bórax (7 gramas) e coloquei as essências. Neste ponto o sabonete entrou em processo de solidificação! Coloquei umas gotas de álcool para aproveitar o resto de óleos essenciais no frasco, será que sou esta pequena quantidade de álcool a responsável pela solidificação?
    Existe alguma forma de reverter o processo ou reaproveitar esta massa solidificada?
    Ats,
    Marcelo

    • Marcelo,
      Não sei o que aconteceu com o seu sabão.
      Nata transparente? Para te ajudar é preciso uma descrição detalhada do processo que vc seguiu

  38. Tudo transcorreu de forma perfeita até o reaquecimento para a adição de boráx e essências. Ao aquecer, observei o inicio de formação de nata e certa solidificação do líquido na colher que usava para mexer. Embora a medida de PH indicasse 9, coloquei 8 gr de solução de bórax, acrescentei as essencias e verti um pouquinho de álcool no frasco destas despejando a seguir no sabonete. O processo de solidificação prosseguiu na medida em que o líquido esfriava!
    Foi frustante ver um lindo sabonete líquido ir se solidificando!
    Abs

  39. Oi Akira, revendo sua receita de Sabonete Líquido Vegetal – Liptus, atentei para um dado que você colocou. Ao lado da formulação têm a coluna de Parâmetros na qual consta Excesso KOH= 1,8%, o que significa este excesso de potassa?
    Mais uma vez agradeço sua disponibilidade e carinho com que tem nos atendido.
    abraço
    Janea

  40. Olá sr. Roberto, tudo bem?

    Vi que há possibilidade de usar essa fórmula como shampoo também.
    O pH fica em torno de 9, e vi nos comentários problemas relacionados à adição de ácido cítrico.
    Existe alguma forma de baixar esse pH sem que traga problemas para a fórmula ou, como nos sabonetes cold, também é impossível atingir um pH neutro?

  41. Boa tarde professor Akira,
    Costumo fazer esta tua receita como o senhor ensinou, mas eu poderia deixar esta massa a curar depois do trace como é costume fazer em cold process. Se sim, por quantos dias ela deverá descansar .
    Agradeço sua atenção,
    Sara Cardoso.

  42. Sr. Akira, eu já tentei inúmeras fórmulas q não precisasse do palmiste(muito dificil de encontrar e muito caro) e de mamona idem…na minha cidade não tem…e comprar pela net inviável custo e frete…teria como fazer a base usando óleo de coco, e girassol somente?

    • Márcia,
      Sim, o palmiste, babaçu e coco são todos equivalentes, pode usar um ou outro indistintamente.
      O mamona é para dar densidade à espuma, mas não é fundamental, sem le o sabão vai ter uma boa performance.

  43. boa tarde… Sr Akira nessa formula não existe o sobreengordurante….tipo os 5%…se existir coloco ele em que fase…. posso utilizar essa receita como base de shampoo e colocar o sobreengordurante óleo de amêndoa doce/abacate e semente de uva…obrigado pelo site

  44. Boa tarde!
    Eu gostaria de saber se é necessária a utilização de conservante para sabonete líquido, devido a diluição com água. Caso o senhor não use conservante, qual a validade aproximada dessa receita? Muito obrigada por todas as informações em seu site, tenho aprendido muito!

  45. Olá senhor Akira
    Fiz o sabonete líquido com 500 gramas de óleos (250 oliva, 200 palmiste e 50 mamona), 105,9 gramas de potassa e 272,3 gramas de água. Cozinhei na panela Narita por 3 horas.
    Na diluição, tive bastante trabalho. Usei inicialmente 1 litro de água, mas não consegui diluir. Ficou uma massa grossa muito espumosa. Coloquei mais meio litro de água fervente e melhorou, consegui diluir, mas depois que esfriou ficou uma nata bem grossa na superfície. Durante a diluição parecia que a massa era um caramelo puxa-puxa. Sabe dizer o que pode ter acontecido?
    O senhor falou que a temperatura da sua panela slow cooker não ultrapassa 85 graus em alta. Na que usei, a temperatura da massa ultrapassou 100 graus. Usei uma Narita de 8 litros e no meio do processo mudei de alta potência para baixa porque percebi que a massa estava queimando. Será que foi a temperatura alta que deixou a massa puxa-puxa?

    • Marister,
      A quantidade de sabão que vc fez para a capacidade da sua panela é desproporcional, por isso a temperatura se elevou acima dos 100 graus.
      O que pode ter acontecido é a carbonização do sabão nas paredes da panela onde a temperatura é elevada.
      Essa nata que forma na superfície é uma emulsão e deve ser descartada. É normal esse aspecto da massa e para facilitar a diluição o melhor é quebrar/cortar em pedaços pequenos, qto mais pequeno, melhor, adicionar a água quente e deixar uma noite e depois aquecer e homogeneizar

  46. Olá Akira, tudo bem?

    Tenho uma dúvida, se eu quiser substituir o bórax por ácido cítrico na diluição, qual a massa de ácido cítrico que devo colocar?? Qual deve ser a concentração que devo utilizar? E pra fazer a diluição, adiciono toda a solução ou acrescento aos poucos?

    Parabéns pelo blog, e obrigada por compartilhar todas essas infos conosco.

    Daniella

      • Olá AKira,

        obrigada pela resposta, vou tentar fazer!

        Uma segunda dúvida, você diz para usarmos excesso de álcali para evitar a turbidez. Mas tem algum outro problema em usar excesso de óleo além da turbidez causada?
        O óleo se solubiliza completamente no sabonete líquido, ou separaria em outra fase? Caso seja solúvel, até qual porcentagem de excesso de óleo seria aceitável para não afetar muito a espuma?
        Queria acrescentar óleos no sabonete líquido final para torná-lo mais hidratante, pois queria um produto para lavar o rosto. É possível?
        Agradeço desde já!

        • Daniela,
          Excesso de óleo causa turbidez, mas não separação,se mantiver algo razoável de óleo livre.
          O quanto seria teria que testar

  47. boa tarde Akira!
    Em primeiro lugar, obrigada por compartilhar tanto conhecimento!
    A minha dúvida é sobre a potassa, dependendo do lugar onde se compra ela pode variar de 85 % até 91% de pureza correto? Como calcular essa diferença em uma receita que não sabemos qual a pureza da potassa usada na receita? Por exemplo, se eu fizer a tua receita (a desta página) não sei qual a pureza da tua potassa, a minha (segundo onde comprei, tem 91% de pureza – mawin.com.br). Mesma dúvida com relação às calculadoras eletrônicas…
    Não sei se soube me fazer entender. E na verdade ela ainda nem chegou rsrssrs estou aguardando para fazer meu primeiro sabão liquido.
    Desde ja agradeço tua atenção!

    • Denise,
      Exatamente isso mesmo, o hidróxido de potássio tem pureza nesta faixa.
      Vc tem que calcular a quantidade de potassa necessária para a mistura de óleos da formulação levando em consideração a pureza da mesma.

      • masss… como eu calculo isso? Se tenho uma potassa a 91%, eu coloco + 9% para chegar a 100? ou tenho que colocar + do que 9% para garantir que todos os oleos sejam saponificados? afff aprendi o processo cold bem rapidinho mas esse tá me esquentando as idéias! kkkk

        • Denise,
          Isso mesmo, suponha que os cálculos, seja a mão ou por uma calculadora online, indique que é necessário 15% ou 15g em 100g da mistura de óleos da sua formulação. Se a sua potassa for 91% a correção seria 15/91 x 100 = 16,48g ou %.

            • peraí….acho que entendi! independente da pureza da potassa eu uso sempre 15% de correção? Aí no caso da tua formula (desta página) minha conta seria:
              considerando que o IS é 0,190 – 0,247 – 0,180 dos oleos de oliva, palmiste e mamona respectivamente, então
              15/91×100= 16,48%
              total da potassa: 160 gr + 16,48% = 186,36 gr de potassa que eu usaria nesta fórmula?
              e muda a quantidade de água?

    • Denise e Akira, também não consegui entender a questão da pureza. Calculei o INS dos óleos que o Akira passou e deu 157,84g de KOH. + os 1,8% de excedente de KOH, resulta os 161g que ele utilizou! Mas esses 161g são de pureza 91% ou 85%? Como faço para distinguir?

      O excedente de KOH sempre será 1,8%? A água da lixívia é calculada como?

      Obrigada pela atenção

      • Amanda,
        O KOH, ao contrário da soda, por razões econômicas, não é possível obter uma alto graus de pureza. O normal encontrado varia de 87 a 91% de pureza.
        Os cálculos são normalmente feitos considerando a pureza de 100% e depois é feito o ajuste para determinada pureza que vc vai usar.
        Minhas fórmulas estão já ajustadas para uma pureza de 90%, que é o mais usual.
        O excesso de KOH é para garantir que não haja sobra de óleos ao final, para não dar turgidez no sabão líquido. Vc pode usar outro valor de excesso, o problema que esse excesso em demasia pode dificultar eventual neutralização posterior.

        • Bom dia Sr. Akira!
          Fui pesquisar mais sobre isso pois não tinha entendido, agora está tudo ok, consegui fazer meu sabonete líquido e ficou lindo e transparente! estou muito feliz, agora queria me aventurar mais…por exemplo, se eu quiser transformar esse sabão liquido em shampoo, tenho que diminuir mais o ph? Meu sabonete ficou com ph entre 8 e 9 (pela fitinha da merck) , mas para shampoo tem que ser mais ácido né?

  48. Olá Sr. Akira, como vai?!
    Mais uma vez recorro ao seu blog para esclarecer minhas dúvidas. Tenho feito muito sabão por cold. Eles estão maravilhosos, depois de muito estudo! Mas algumas pessoas já me relataram que alguns deles arde um pouco a pele, mais especificamente as partes íntimas. Todos que eu fiz até agora dão um pH de 8 a 9. O que é satisfatório, mas eu não vejo outra possível causa disso a não ser o pH. Estive pensando em colocar ácido cítrico. Como devo utilizar esse produto na elaboração? Adiciono junto com a água da lixívia ou como um aditivo, sem dissolver? E qual a porcentagem em relação ao lote ou aos óleos? Há outras causas possíveis para esse problema? E é possível deixar um sabão cold com pH neutro?

    Me desculpe tantas perguntas, mas eu aguardo seu gentil retorno!

    E obrigada desde já.

    • Thalyta,
      O sabão por ser alcalino tem esse problema de irritar (arder) as partes sensíveis tais como olhos e partes íntimas, é uma característica dos sabões saponificados.
      Não tem como resolver isso, não adianta adicionar ácidos como cítrico, para baixar o pH

  49. Boa tarde

    Sou aluna de mestrado em Portugal, na Universidade do Minho, gostaria de saber se a incorporação de extratos de própolis será possível nesta formulação de sabonete líquido.

    Atenciosamente,

    Bárbara Moreira

  50. Boa noite, sr. Akira! Consegui chegar ao resultado de 157,84g de KOH com os óleos que o sr. indicou. Depois, somei os 1,8% excedentes de KOH e cheguei aos 161g. Minhas dúvidas são as seguintes:
    1. Os 161g de KOH são de pureza 85%? Se eu estiver utilizando a pureza 91%, como faço o cálculo para corrigir o valor?
    2. O excedente sempre será de 1,8%?
    3. Como faço o cálculo de água da lixívia? Costumo usar 30% no HP. É a mesma lógica?
    4. A taxa de diluição em 140% corresponde à quantidade de água que você colocou de água quente para diluir a massa do sabão após cozimento?

    Muitíssimo obrigada, aguardo ansiosamente suas respostas!

    • Amanda,
      1 – regra de três, simples.
      2 – Pode variar, veja outra resposta
      3 – Não é o mesmo do HP para sabão em barras. Tem que ser menor a concentração de KOH, ma faixa de 20 a 25%
      4 – A taxa de diluição varia com a viscosidade que vc deseja para o seu sabão. Mais viscosidade, menos água, tem que testar.

  51. Boa noite mestre Akira.

    Tendo este sabonete, atingido 94 Graus Cº, grande parte do processo rondou muito os 80 e poucos graus, e sendo o Azeite (Oliva) um oleo que passando a temperatura dos 80 Cº perde as suas excelentes propriedades e passa para propriedades ruins e cancerigenas, não ficará um Sabonete liquido com menos qualidades naturais e beneficas pra saude?
    Cumprimentos e excelente trabalho.

    • Marco Lança,
      Não há uma expectativa e nem objetivo de contar com essas propriedades específicas do óleo de oliva.
      O que se espera, o que se objetiva é o alto conteúdo de ácido graxo oleico do oliva que proporciona o condicionamento da pele.
      Ruins e cancerígenas é exagerado, se fosse assim o oliva não seria usado em frituras como aí em Portugal e outros países fartos em oliva.

  52. Bom dia Sr Akira

    Fiz um sabonete vegetal pelo cold process e ele ficou mole, posso
    deixar ele e, banho maria e bater novamente?
    Não tenho a panela elétrica.
    obrigada
    Roberta Figueiredo

      • Sr. Roberto, gostaria de tentar esta formula apenas com oleo de girassol ou canola, se possivel poderia me passar as quantidades em gramas para cada um e se o tempo de cozimento seria o mesmo?

        • Aproveitando o espaço para agradecer a sua generosidade em compartilhar os seus conhecimentos.
          Estou me dedicando a fazer produtos para uso pessoal e essa sua formula achei super interessante.

        • Humberto,
          Pode usar esses óleos no lugar do oliva, mas precisa ter o palmiste ou babaçu ou coco para ter um sabão líquido que faça espuma suficiente. O mamona é opcional, para dar corpo à espuma. Se for fazer a toca, veja matéria sobre índice de saponificação para vc aprender como se calcula a quantidade de álcali.

          • OK sr. Roberto, na verdade eu esqueci de mencionar que usaria tambem o oleo de Oliva. Mas pelo que entendi, devo colocar nesta formula o Palmiste (que não consegui aqui nas lojas do meu municipio) ou o oleo de côco e o de mamona (ricino) posso colocar tambem?

            • Humberto,
              Sim, para dar melhor espuma precisa de palmilhe ou coco ou babaçu. Pode colocar mamona para dar densidade na espuma e ajudar na transparência

                • Sr, Roberto, agora consegui reunir tds os produtos conforme sua formula para este sabonete liquido, minha dúvida é quanto ao tempo de cozimento, visto que só poderei faze-la no processo banho maria. Poderia definir para mim?
                  Mais uma vez ficarei geato!

                  • Humberto,
                    Depende da quantidade que vai fazer, mas pode contar com 90 minutos até ter a massa pronta. Depois tem a diluição que deve ser feita overnight

                    • Muito grato por sua atenção e presteza, fique certo que comentarei o resultado do meu “ensaio” assim que concluir. Obs: Para fazer um pouco mais posso dobrar as quantidades dos produtos e a agua de diluição, naturalmente na mesma proporção?

  53. Olá boa noite
    então é assim eu realizei este sabão liquido como um ensaio para a minha PAP no 12ºano e quando acabei de realizar a solução encontrou-se dura mas voltei a subir a temperatura para ver se o resultado ficava igual mas nao ficou o que poderá ser
    muito obrigada

  54. Boa tarde, fiz um curso de cold process e atraves dos professores que tomei conhecimento de seu site…. adorei… estou querendo testar o sabao liquido mas preciso tirar 2 duvidas: 1) qual a diferença das panelas de cozimento lento para uma eletrica normal? 2) essa panela que segue o modelo,Panela Elétrica PA5 Prime com Aquecimento Automático 1,2L e 400W – Britânia – 110V, é de cozimento lento? – preciso saber o que diferencia uma da outra para avaliar nas características tecnicas das opções que tem no mercado. Muito obrigada.

    • Juliana,
      Essa panela que vc mencionou é uma panela elétrica para fazer arroz, não serve para fazer sabão.
      Nas panelas de cozimento lento a temperatura máxima e aprox. de 90 graus. As panelas elétricas de fazer arroz tem um sensor microprocessado que detecta a quantidade de arroz e água e processa o cozimento de acordo com o programado.

  55. Olá Roberto, boa noite.
    Esse tempo de cozimento de 3h, como vc chegou a este tempo, para saber se a saponificação estava completa? Verificou o pH da massa? Se eu fizer outra formulação como saberei o tempo total de cozimento, sendo que haverá uma variação nos óleos utilizados?

  56. Boa noite Roberto, estou começando agora a fazer os meus próprios sabonetes e fiquei muito interessada em fazer esse líquido. Adorei a forma detalhada como você descreveu a receita e me pareceu fácil de fazê-la, porém fiquei com algumas dúvidas, não sei na verdade se você já respondeu ela aqui, pois são muitas perguntas que já fizeram, mas eu gostaria de saber, se na hora que vou dissolver a massa do sabonete na água, você diz na água deionizada ou água mineral mesmo? E não é necessário usar ORA como anti oxidante? Qual seria a validade desse sabonete? Obrigada e me desculpe por tantas perguntas.

  57. Olá Roberto.

    Obrigado pela receita do sabão líquido!
    Gostaria de tirar apenas uma dúvida: o que acontece com o sabão líquido se no lugar de usar a potassa (KOH), for usada a soda (NAOH)? Não ficará líquido o sabão?

    Cumprimentos,
    Jean Carlos H-Luz

  58. Olá Sr. Akira,

    Muito obrigada pela receita e todo o processo do sabonete líquido!
    Tenho uma pergunta: Todo o cozimento da massa do sabonete na crokpot é feito na temperatura alta? Muito obrigada.

  59. Sr. Roberto, fiz o meu sabonete, no modo banho maria, tive um pequeno problema ao utilizar o mixer, após atingir um ponto do trace, de repente começou a expandir e chegou a transbordar da panela. Passado o susto e utilizando uma colher de silicone, mexi e em seguida a massa engrossou bastante, que ficou impossivel continuar utilizando o mixer; coloquei um papel filme tampando a panela e deixei por quase 3 horas no banho maria. O resultado não ficou como a ilustração do sabonete da materia acima. Ficou aceitavel, o ph em 8, porém minha frustação é quanto a viscosidade que ficou o minimo, muito “ralo”. O que posso fazer para melhorar? Agradeço sua resposta.
    Humberto

    • Humberto,
      Precisa ver o que aconteceu para ter esta situação de formar vulcão, isso normalmente não acontece. Check a temperatura que utilizou.
      Tb o fato de engrossar como descreveu, tb é anormal. A massa de sabão de potássio não tem essa característica qdo quente.

      • Sr. Akira,
        Aconteceu em duas oportunidades, a primeira eu desprezei o produto. A temperatura, deixei a potassa diluida em aproximadamente 63º com e os óleos já na panela (inox), com 70 º, a situação ocorreu qd estava mixando há uns 5 minutos. Em ambas as situações procurei tirar a panela do banho-maria e mexi com uma colher e a massa abaixa o volume, mas de repente ela fica com uma consistência mais dura, que só consegue movintar com uma colher forte, a partir daí foi que deixei por quase três horas, mas não atingiu aquele ponto de um purê, como uma vaselina, como as contidas no site do seu sabonete líquido vegetal.
        E quanto a viscosidade, o sr poderia me orientar?
        Humberto

  60. Boa tarde Akira, não compreendi direito os cálculos feitos na diluição. Tem como vc me explicar melhor, nos meus cálculos mesmo com a taxa de diluição, o oliva não fica nessa concentração de 14,8%. obrigada

    • Louise,
      A taxa de diluição, quantidade de água usada para diluir o sabão líquido, pode ser calculada em função da quantidade de sólidos desejada no sabão. Quantidade de sólido é a soma da quantidade de óleos e de soda presente no sabão. 14,8% significa o percentual de sólidos e assim, 85,2% é a quantidade de água para dar esse % de sólidos

  61. Boa tarde, sr. Akira,

    Vi algumas comentários sobre a fabricação de sabonete líquido sem a potassa. É possível? Qual ingrediente a substituiria na saponificação? O próprio hidróxido de sódio?

    Gratidão!
    Abraços,

  62. Olá, professor Akira!
    Além dos óleos de oliva, palmiste e mamona, qual seria uma proporção ideal caso manteiga de karité fosse adicionada à fórmula (por ex. 70,20,5 e 5)? Em qual etapa eu poderia adicionar um extrato natural, como o de babosa? Após a diluição juntamente com os óleos essenciais?
    Muito obrigada!

  63. Sr. Akira, boa tarde. Eu queria uma informação. Estou fazendo sabão de cinzas como minha avó fazia. Banhava-se as cinzas com água, obtendo a decoada e depois ia colocando na gordura aos poucos e cozinhando por dias até dar o ponto. Minha pergunta é a seguinte: Eu não tenho uma vasilha de inox muito grande mas tenho um tacho de cobre. O KOH das cinzas junto com o azeite de oliva vai fazer o cobre do tacho se incorporar ao sabão??
    Desde já o meu muito obrigada
    Lúcia

  64. Olá Akira sou Kauana de Florianópolis e eu e uma amiga, seguimos receitas de seu site, e pela primeira vez fizemos o hot process.

    Venho relatar que usamos essa receita:

    Babaçu 300g
    Palma 350g
    Oliva 300g
    Mamona 50g
    140g de soda
    300mg agua

    Quando estava em cozimento pelas 3 hras, a palma não emulsificava bem e ao final da etapa ainda tiramos um pouco da palma que ficava boiando em cima da massa……. ao final do processo tivemos um sabão com otima espuma, mas ficou esfarelado, quando cortamos ele acaba se desmanchando… Não sabemos oque fazer… Voce pode nos ajudar por favor????

    Obrigada =]

    • Kauana,
      O cálculo da quantidade de soda está correta, vc deixou com um superfatting de 2,3%.
      Você não pode afirmar que durante o cozimento o óleo de palma não saponificava, ficava boiando por cima da massa.
      A mistura de óleos ao iniciar o cozimento era uma mistura homegênea e assim ficou durante todo o cozimento. Se houve essa separaçào, essa separação de óleos seria uma mistura da composição de óleos usada.
      Se vc retirou uma parte dessa mistura de óleos, significa que ao final, houve um excesso de soda sem reagir.
      Uma causa do esfarelamento do sabão pode ser esse excesso de soda – vc chegou a medir o pH do sabão depois de pronto?
      Se o pH estiver acima de 10, comprova essa soda livre.
      Outra causa do esfarrelamento pode ser a própria mistura de óleos que separou e ficou entre os cristais do sabão, não deixando a massa consolidada e uniforme. Essa separação pode ser falta de um bom traço inicial devido à emulsificação ineficiente com o mixer.

      Certifique o que ocorreu entre estas duas alternativas de causas.

  65. Tenho uma panela de cozimento lento Hamilton. Existe algum problema para o sabão ou para a saúde ocasionado por essa turbidez? Tem como corrigir? Ela vai interferir somente na aparência do produto? Aguardo seus comentários e desde já agradeço. Maria Aparecida

  66. Desculpe-me, mas não consegui enviar o primeiro comentário e o segundo ficou sem sentido. Vamos novamente. Bem, fiz uma receita dobrada da primeira receita de sabonete líquido do seu site. Quando fiz o teste de turbidez a água não ficou tão transparente como das outras vezes. Tem como corrigir?

    • Maria,
      Turbidez significa que sobrou óleo sem saponificar. Pode ser por falta de KOH ou falta de cozimento. Mediu o pH, qto deu?
      Se o pH estiver 9-10 significa que faltou KOH, se estiver acima, significa que faltou cozimento.
      Se vc já diluiu o sabão, não tem como ajustar. Se não, pode tentar cozinha novamente com um pouco de sol. KOH, tentativa e erro

  67. Sr. Roberto, muito obrigada pelo retorno. Gostaria de saber se posso incluir outros oleos no sabonete liquido substituindo algum da receita ou diminuindo por exemplo o óleo de oliva? Em caso afirmativo quais os melhores óleos para esse fim? Desde já agradeço.

  68. existe uma receita de sabão liquido concentrado que estou fazendo mas…. me preocupo com a quantidade de soda (97%).
    500ml oleo usado de soja
    100g soda em escama 97% (150 de soda inferior)
    500g sabão em pó
    500ml detergente
    70ml amaciante concentrado
    250ml alcool de posto (etanol)
    14 L de agua
    2 tabletes de anil

    dissolve-se a soda em um pouco de água e adicione ao óleo e mexa. Em seguida adicione o alcool e mexa por 10 min. até atingir o ponto de doce de compota. Adicione 1,5 l de agua quente e mexa até dissolver tudo e espere esfriar por 1 h. Misture com o resto da água fria e com o resto dos ingredientes e mexa até conseguir homogeneidade e pronto.

    Minha preocupação são as seguintes variantes:
    – soda com graus de pureza diferentes
    – óleo usado (alguns foram mais usados em frituras e portanto ficam mais escuros e concentrados
    – sabão em pó (usei um de qualidade inferior e desandou a receita)

    O que você me sugere?

    • Osvaldo,
      Eu não faço esse tipo de produto onde tem esses componentes tipo amaciante, detergente e álcool combustível.
      Eu faço é a saboaria artesanal por meio de saponificação de óleos vegetais, um produto sem mistura de componentes petroquímicos.
      Sinto muito não poder te ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>